Saindo do vermelho.

Olá, eu sou Patrick Hernandes, Trainer, Coach Executivo e Financeiro e hoje estou aqui para falar um pouco sobre finanças.

Hoje, em torno de 60 milhões de brasileiros estão endividados, ou seja, mais de 1/4 da população brasileira, o que representa mais da metade da população produtiva do país.

Você é uma dessas pessoas? Já sabe o que fazer? Vou te dar algumas sugestões.

Bom, para “sair do vermelho”, primeiro, é necessário fazer uma análise das dívidas!

Você tem uma ou várias dívidas? As dívidas são boas ou ruins? — Opa, como assim, boa ou ruim?

Isso mesmo, existem dívidas boas e dívidas ruins.

Boas são aquelas que geram mais dinheiro, que aumentam o seu patrimônio.

Exemplo:

Digamos que você tenha financiado um imóvel, e que por ele você pague uma prestação de R$800,00, porém este mesmo imóvel te rende um aluguel de R$ 1.000,00. Este é um exemplo de dívida boa, pois todo mês te sobra R$200,00 e quando acabar o financiamento, você terá o imóvel quitado e ainda uma renda de R$ 1.000,00.

Dividas ruins são aquelas que te trazem mais despesas, como juros do cartão de crédito, financiamentos, créditos pessoais e outros.

Estas dívidas devem ser eliminadas imediatamente. Todos os bancos e instituições financeiras fazem acordos, então basta negociar e ter paciência. Geralmente, quem está inadimplente consegue mais benefícios e descontos do que os demais, então aproveite.

Saber negociar, é uma das habilidades mais importantes para quem quer sair do vermelho, negocie tudo, com todos, sempre há uma margem para negociação. Esta habilidade precisa ser estimulada, pois também te ajudará muito a aumentar o seu patrimônio, pois cada centavo economizado em uma negociação, é um centavo a mais que pode ser investido e que irá te auxiliar a aumentar seu patrimônio.

Para tudo existe negociação!

Comece pagando as dívidas que cobram as maiores taxas de juros, lembre-se disso, pois muitas pessoas cometem equívocos e começam a pagar a dívida de maior valor, quando percebem, a dívida menor, cuja a taxa de juros era maior, já se igualou à divida de maior valor.

Pague uma dívida por vez, quando acabar uma, aumente o valor de liquidação da próxima. Elimine os cartões de crédito e só volte a gastar a crédito após a total Educação Financeira.

Mas muito cuidado, o processo de eliminação de dívida começa pela sua forma de pensar, seguida pelo comportamento. E a forma como você percebe o dinheiro em sua vida é essencial neste processo.

Observe que boa parte dos devedores querem quitar as dívidas e “limpar” seu nome para poder fazer — adivinha o que? Novas dívidas!!! Voltando para o círculo vicioso dos devedores, ou seja, para “corrida dos ratos”. Para quem não sabe o que é a “corrida dos ratos”, trata-se de um conceito muito conhecido, citado pelo famoso escritor e investidor Robert Kiyosaki, no livro “Pai Rico, Pai Pobre”, quando refere-se à roldana usada dentro das gaiolas dos ratos, onde eles gastam suas energias, passam muito tempo correndo sem sair do lugar, sem a possibilidade de evoluir.

Então se você realmente quer eliminar suas dívidas, comece mudando o seu pensamento sobre o dinheiro, para que então mude seu comportamento.

Faça o controle de suas despesas, controle o seu orçamento, anote tudo e projete o orçamento dos próximos meses. Se você é casado(a), é muito importante a participação da família na elaboração do orçamento, inclusive dos filhos.

Fácil assim? Como fazer isso?

O segredo para mudança é o conhecimento, seguido pela atitude! Pois é impossível mudar algo que desconhecemos. Leia mais, estude, faça cursos, procure treinamentos, busque mais conhecimento!

Porém conhecimento, por melhor e maior que seja, sem atitude é igual a 0 (ZERO), nada, coisa nenhuma.

Então não fique apenas na teoria, entre em AÇÃO!