Renúncia.

Nem tudo está dando certo como deveria dar. O que será que está te faltando para ser conhecido pelo mundo? Precisa de um pouco de segurança, mas se questiona… de onde ela virá, se é a segurança? Por que está tão preso? Está renunciando a vida comum através dessa carta. Está cansado de tentar o convencional, o emprego formal, o amor morno, o caminho do GPS.

Saibam que eu estou indo quebrar a cara, tomar o vento gelado que eu sempre sonhei. O não-saber-pra-onde-vai que a vida tem me oferecido e eu rejeitei. Não quero esconder mais meu gênio teimoso, nem minha vontade de errar 30 vezes até descobrir o certo. Eu quero viver do impulso. Dançar na instabilidade dos momentos que disseram que “é normal, acontece com todo mundo”.

Aviso, caros irmãos, façam o mesmo. A hora que for necessário mando notícias. Vai ser a hora que eu voltar para dizer que venci, e que meu erro foi não ter decidido isso antes.

Like what you read? Give Bruno a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.