FERRAMENTA DE DIAMANTE: EFICAZ EM PAINÉIS E MADEIRA MACIÇA

A partir de 1994, os painéis derivados da madeira passaram a ser fabricados no Brasil. Por possuírem superfície absolutamente plana e uniforme, sem nós, além de levarem soluções diferenciadas em termos da aparência de acabamento do produto final, também apresentavam maior facilidade para a usinagem. A utilização em grande escala desse tipo de material mudou completamente o sistema de produção de móveis.

Nos anos 2.000, fresas e serras de diamante policristalino (PCD) começaram a ser utilizadas para a usinagem de painéis. Em termos de desempenho e acabamento mostraram ser uma solução muito superior às clássicas ferramentas de metal duro. Por ser fabricados com alta tecnologia e materiais nobres, o custo de aquisição das ferramentas em PCD era 10 vezes maior. Hoje, com o avanço da tecnologia e dos processos de fabricação de materiais, a diferença na aquisição caiu para três vezes. Em contrapartida, as ferramentas de diamante possuem uma durabilidade 50 vezes maior, maior grau de acabamento e precisão. Por isso, a relação custo x benefício em comparação às ferramentas de metal duro é muito maior. Com a gradual queda na diferença do custo de aquisição, as ferramentas de diamante têm conquistado um espaço cada vez maior na preferência de fabricantes que trabalham com a usinagem de painéis.

Durante toda a história da fabricação de móveis, a madeira sempre foi usada como matéria-prima. Hoje em dia, produtos elaborados com madeira maciça evocam classe e sofisticação e possuem um alto valor agregado.

Recentemente, o diamante começou a ser usado também para a usinagem da madeira maciça, superando um ponto fraco: os dentes das serras e fresas quebravam ou lascavam quando encontravam nós. Novas geometrias e tecnologias, inclusive com importante participação da Wirutex do Brasil, resolveram o problema e hoje está havendo uma verdadeira revolução na elaboração de produtos em madeira maciça pelo desempenho excepcional obtidos com ferramentas de diamante. A introdução do diamante na estrutura da ferramenta aumentou em muito sua durabilidade somada a um nível de acabamento e precisão jamais alcançados pelas ferramentas de metal duro.

Madeira maciça, antes e depois do uso de uma ferramenta em PCD (diamante).