Cirurgia robótica um passo à frente

Hospital Samaritano Botafogo adquire versão mais moderna do robô DaVinci, visando ainda mais segurança e eficácia nos procedimentos cirúrgicos

Coloque-se no lugar de um cirurgião. Não é difícil imaginar o desafio que é enxergar estruturas mínimas de tecido, ao passo que segura câmeras, bisturis e aparelhos de sutura, tentando alcançar regiões profundas do corpo humano para realizar as intervenções necessárias. Tudo isso, dispondo de um único par de olhos e outro de mãos.

Pois é justamente para simplificar esse processo que a cirirgia robótica vem ganhando espaço, no intuito de unir a experiência do médico e a precisão de uma máquina, filtrando tremores, ampliando a visão e permitindo movimentos que só uma máquina é capaz de realizar.

E esse rumo tecnológico que a medicina vem tomando tende a evoluir cada vez mais, sempre em busca de um melhor desempenho nos procedimentos, de mais conforto para quem opera e, claro, segurança e saúde para o paciente.

Levando em conta essas prioridades, o Samaritano Botafogo acaba de adquirir o robô DaVinci XI, uma versão mais moderna que a anterior, cujos recursos prometem fazer diferença nos resultados cirúrgicos. Suas vantagens são inúmeras. “Ele é mais compacto, tem braços menores, em relação ao modelo anterior. Isso confere maior mobilidade, ajudando o médico a alcançar zonas de difícil acesso”, compara o Dr. Fernando Gjorup, diretor da unidade. Ele se refere, por exemplo, às áreas ginecológicas e colorretais, que se localizam no fundo da pelve.

Outro benefício é o fato de se tratar de um equipamento móvel, que pode ser posicionado de acordo com a dinâmica do procedimento, sem exigir o deslocamento do paciente — o que é especialmente positivo nos casos de pacientes obesos, por exemplo.

Com uma maior definição das imagens, o robô oferece mais visibilidade ao médico, diminuindo a margem de equívocos. “Vale também mencionar que o DaVinci XI conta com um console para acoplar um aparelho de sutura, dispensando o processo manual”, complementa o Dr. Gjorup.

Segundo ele, a nova aquisição abre uma perspectivas de procedimentos mais eficientes e realizados em períodos mais curtos, diminuindo os riscos de sangramento, infecções e outras complicações, além de reduzir o tempo de recuperação do paciente. Vale o investimento, não vale?

Rua Bambina, 98, Botafogo — Rio de Janeiro — RJ — (21) 3444–1000

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.