Stack Overflow Survey 2017

Não só falando de desenvolvimento Web, mas também da própria Ciência da Computação, temos uma constante: a mutabilidade.

A constante mudança presente na área, que vai desde o surgimento de uma lib JS a cada 2 milissegundos, até a obsolescência programada de 1 a 2 anos de seu celular, acende uma luz vermelha anti-comodismo em nós.

Se por um lado, a necessidade de aprender uma linguagem de programação a cada ano nos instiga a não nos acomodarmos, por outro lado nos torna obsoletos tecnologicamente em pouco tempo caso não nos adequemos a essa variação.

Evolução da Web nos Anos 90

Cito como exemplo meu TCC: no contexto e na data em que comecei a estudar tecnologias para Big Data, o Hadoop com MapReduce era a tecnologia de ponta… No momento que fui apresentar os resultados do trabalho, cerca de 1 ano após o começo das pesquisas, havia surgido o Spark, dito 100x mais rápido que o Hadoop…

Como se manter atualizado dessa maneira?

Imagine que você seja um programador web que deseja expandir seus horizontes começando a programar para dispositivos mobile.

  • Seu intuito é ganhar dinheiro? Pesquise pela linguagem mais rentável!
  • Quer aprender rapidamente uma linguagem? Pesquise pelo top 3 linguagens com melhor curva de aprendizado!
  • Java, Kotlin, Objective C, Swift… Qual a melhor? Pesquise a que tem mais aderência no mercado!
Pesquise, pesquise, pesquise…

Felizmente, grandes empresas do nosso ramo já fazem esse trabalho para nós em suas chamadas pesquisas de tendência de mercado.

Uma das principais é a Stack Overflow que, anualmente, apresenta uma survey com informações relevantes sobre o atual cenário Web. Em março desse ano fomos presenteados com a versão 2017, a qual apresento minhas impressões abaixo.

Números Gerais

  • 40 milhões de visitantes por mês
  • 88% são homens (vale um artigo só sobre esse assunto)
  • 88.8% são brancos, descendentes de europeus, sul-asiáticos ou latinos
  • 3.7% possuem algum tipo de deficiência
  • 50% são formados em Ciência da Computação ou Engenharia de Software

A Web Está Viva

Quer ingressar na área de TI, mas não quer concorrência? Fuja do desenvolvimento Web.

20 anos atrás, com certeza a situação era a inversa: desenvolvedores desktop e DBAs dominavam e web/mobile ainda estavam engatinhando.


Adeus, Windows Phone

Nenhum mistério: Android e iOS dividindo quase que igualitariamente o desenvolvimento nativo mobile. Em 2018 com certeza o falecido Windows Phone não vai aparecer…

Para a Stack, um dev full stack é uma junção de back + front. Eu ainda acrescentaria uma participação em devOps, design e teste. Aparentemente, o “faz-tudo” da empresa representa uma generosa fatia de 63,7% do mercado web e sua abundância no mercado de trabalho mostra-se como algo economicamente viável para as empresas, uma vez que estas não precisam mais de um designer, um front, um back, um dba e um cara do servidor!


Profissão: Desenvolvedor

Esse gráfico exibe a quantidade de anos que o desenvolvedor programa profissionalmente. A quantidade de anos ser inversamente proporcional a quantidade de desenvolvedores na faixa em questão levanta um ponto muito interessante para nos questionarmos:

  • Quanto mais velho, mais o até então programador tende a procurar cargos de gerência, administração e até de ensino.
  • Estamos lidando com certo preconceito com mais velhos na área? Quantos desenvolvedores com 50+ anos você conhece?
  • Em algumas profissões, tais como médico e advogado, quanto maior a idade, mais credibilidade o profissional parece passar. Com desenvolvedores, parece que a situação se inverte. Qual das duas é a mais correta?
Já se deparou com motoristas de caminhão novos?

Bem Educados

Outra discussão importante em nosso meio é a da regulamentação da área. A pergunta em pauta nas mesas redondas quanto o assunto é regulamentação:

Se o médico precisa ter CRM pra exercer a profissão, qual o argumento para o programador não precisar?

Por outro lado, os defensores da profissão livre de conselhos regulamentadores se defende:

Profissional de TI com diploma na mão, carteirinha do conselho, curso a distância ou afins não atesta conhecimento e/ou competência

Enquanto a discussão perdura aqui no Brasil, o mercado mundial mantém se “educando”. 42% dos respondentes da pesquisa possuem ao menos o equivalente a graduação em termos de educação e, impressionantemente, 21% o mestrado.


Saindo da Sala de Aula

32% dos entrevistados informou que a educação tradicional não influenciou positivamente seu sucesso na carreira. Isso se reflete nos dados do gráfico acima: 90% dos entrevistados consideram-se autodidatas.


Tecnologias

TOP 5: Linguagens, Banco de Dados, Frameworks/Libs e Plataformas

Pelo 5º ano consecutivo, o Javascript mantém o pódio, o que é confirmado pelas estatísticas de frameworks e libs: 3 dentre o 5 top são Javascript (onde está o Vue?).

A surpresa para mim foi a ausência do PHP no top 5, contentando-se com um 6º lugar (apesar de ser usado no principal CMS e na maior plataforma de e-commerce do mundo).

A novidade dos BDs é a presença de um player não-relacional no top 5. A adesão por empresas multinacionais mostra-nos que o mercado estava saturado de soluções relacionais e pedia algo a mais: o NoSQL. E não para por aí: Redis e Cassandra ocupam, respectivamente, 7º e 8º lugar na lista.

E sobre versionamento de código? Venceu o óbvio.


Hipster == $$$

Esse é o top 10 de linguagens que mais pagam no mundo. Consegue visualizar o motivo pelos profissionais dessas linguagens serem tão bem pagos?

Desafio você a encontrar um profissional que domine 70% dessa lista

Salvo exceções, tais como o Ruby e até mesmo Perl, você não vai encontrar um programador dessas linguagens em cada esquina, como os Javeiros e os PHPzeiros. O valor médio de cada um desses desenvolvedores é, com certeza, diretamente relacionado a sua escassez, dentre outros fatores.

A pergunta que devemos nos fazer é: vale a pena investir no aprendizado dessas linguagens?

O gráfico abaixo ajuda a afirmar a teoria da oferta e demanda estar relacionada diretamente com o valor pago ao profissional da área, dado sua raridade.

Quantos Cientistas de Dados ou Especialistas em Machine Learning você conhece?

Conclusão

O que podemos tirar de todos esses gráficos?

Se você for homem, com descendência europeia, programar em Javascript e Clojure em um Windows, versionando seu código com Git, você está milionário.

Pois é. As pesquisas nem sempre retratam muito bem a nossa realidade. Por isso, é importante ressaltar que os resultados compilados pelo Stack Overflow representam uma média do que está acontecendo no mundo, e não no seu bairro vizinho.

Além disso, temos ainda o fator da taxa amostral: foram quantificados em torno de 60 mil profissionais da área, um número pequeno dado o conjunto universo de alguns milhões de profissionais espalhados pelo mundo.

Com essas informações em mente, é hora de dar o próximo passo e avaliar a sua atual situação:

  • Estou em um emprego que me satisfaz profissionalmente?
  • Minha metodologia de trabalho / estudo / hobby é a mais adequada?
  • Devo aprender novas linguagens ou me especializar na qual trabalho?
  • Tabs ou espaços?

2018 está batendo na porta. Reflita, adeque-se ao mercado e destaque-se para conquistar a carreira dos sonhos que tanto almeja.

Gostou desse artigo? Você pode encontrar mais pesquisas desse tipo patrocinados por empresas grandes, como Ionic, O’Reilly, Jetbrains, Github, dentre outras.

Obrigado pela atenção! Deixe seu comentário e visite meu site pessoal (link abaixo).