Desistir é recomeçar

Há quem diga quem diga que desistir é sinal de fracasso. Sinônimo de fim da linha. Desistir é chegar ao fundo do poço e não ter mais saída, futuro ou perspectiva.
Perdoe-me a crendice popular, mas terei de que discordar. Desistir não é acabar com qualquer chance de ser feliz. Desistir, depois de tentar arduamente, é um sinal de maturidade e de abertura de caminhos. Novos caminhos.
Há quem diga que a perseverança é sempre recompensada, mas eu já acredito que insistir no erro é burrice. Desistir de uma ideia, sonho ou objetivo não é sempre ruim. Pelo contrário, é permitir-se distanciar da situação, levantar a cabeça e admirar o horizonte. Afinal de contas, se ao percorrermos uma estrada, estivermos com os olhos focados no mapa, acabaremos por perder a paisagem.
Declinar uma oportunidade, às vezes, significa examinar ao redor todas as outras possibilidades. Escolher de maneira mais sábia o caminho. Despender energia com o que interessa.
Um sonho, um novo caminho, um novo amanhã… todos se constroem no momento que deixamos de lado algo que não deu certo. Quando desistimos daquela faculdade de Engenharia e descobrimos que o caminho são as Artes. Quando nos desprendemos daquela pessoa para encontrar a certa ao virar a esquina.
A visão do amanhã só se revela aos nossos olhos quando nos permitimos saborear a vista.
Dessa forma, desfoque essa visão.
Deixe ir.
Desapegue.
Desista!
A graça de um amanhã novo e fresco vai sorrir para ti ao abrir os olhos.