Spotify no Brasil e o universo em streaming

Foto: Por Acaso

Spotify, serviço de música por streaming, foi lançado este mês no Brasil. A plataforma conta com 20 milhões de música, e nós já testamos por aqui (abaixo, uma breve opinião inicial).

Mas, não é só de música que estamos falando, certo? O Spotify tem o universo de uma rede social: possui usuários, bandas para seguir, caixa de mensagens e notificações. Tudo em um elegante fundo preto.

Vamos aos pontos positivos e negativos?

Foto: Divulgação

Positivos

– Consegui encontrar todas as músicas que procurei. Havia escolhido uma banda relativamente desconhecida, o Junior Senior, e lá estava, à minha disposição, todos os álbuns da banda.

– Interessante ver os artistas similares que, de fato, escuto: Gorillaz, Franz Ferdinand, Basement Jaxx, entre outros.

– Usabilidade nota 10: simples e fácil de mexer.

Negativos

– Nos horários de pico (como 20 horas), o Spotify começou a ficar lento e travou algumas vezes.

– Não notei uma diferença significativa entre o Spotify e o Grooveshark. Se alguém souber uma diferença relevante, me avise.

– Propagandas em excesso: interrompem o fluxo das músicas e parece rádio FM, só que mais irritante ainda, porque não é possível mudar de estação.

– Poucas opções, sobretudo quanto à música brasileira: minha irmã tentou ouvir forró e aparecia música no estilo tecnobrega. Ou seja, curadoria zero.

– Aqui é mais uma reflexão: estamos ficando cada vez mais presos à nuvem e indispostos a procurar músicas. Espero que isso não piore (o já) desgastado universo musical e que não fiquemos presos aos gostos de algumas gravadoras.

Adiós, amigos. Até um próximo post

Tatiana Aoki

@tatiaoki


Originally published at aokimedia.com.br on June 21, 2014.