Memórias, passado, fantasmas…

como deixar de viver fora do tempo?

Você precisa estar aberto para ver a vida em diferentes perspectivas. Porque quanto mais aberto você aprender a ser, mais você aprenderá, e quanto mais você aprender, você vai se sentir feliz de poder escrever “erros” como “processos de aprendizagem”.
 
Se você não é capaz de ver a vida de forma diferente, eu sugiro que você apenas volte a essa pergunta quando sentir que é capaz de fazer exatamente isso.
 
Primeiro perceber que você não é o único que comete erros, todos fazem, e se você estiver em torno de pessoas que julgam você por cometer os erros que você comete, você tem que se culpar por deixar o que outras pessoas pensam, chegar à sua cabeça. Não eles, por julgá-lo em primeiro lugar.
 
Você precisa ser completamente honesto consigo mesmo para estar em paz consigo mesmo. Quando você olha para trás como sua vida andou, você vê apenas o que você quer ver. Se você deseja se tornar uma versão melhor de você todos os dias, você verá mil oportunidades para aprender com o passado. Claramente desde que você se espelha por erros do passado, você não vê isso.
 
É o poder de sua mente, o que significa que não é tão fácil, é um pouco difícil, mas não impossível. A potência de sua mente para ver as coisas de forma diferente é uma ferramenta neste caso.
 
 Não importa se você está concentrado no passado, no presente ou no futuro. O que importa é o seu relacionamento com seus pensamentos. Uma das funções do ego é ser uma mosquinha realmente desagradável dentro de nós mesmos que basicamente fica zumbindo: “Algo está errado. Algo está faltando. Algo faz falta”. É uma voz fraca que constantemente anda de novo. Algumas pessoas, quando entram em uma prática meditativa, podem começar a ouvir essa voz e objetivá-la. Isso faz parte do propósito da meditação — objetivar e obter alguma perspectiva sobre os pensamentos loucos e sentimentos emergentes que aparentemente estão bem sucedidos.

Uma vez que você reconhece que você não é esses pensamentos loucos, esse ego, há espaço para mais liberação dentro de você. Há espaço para respirar e nisso, a objetivação desses pensamentos — como me refiro ao passado — começará a diminuir em importância.

Esta é realmente a grande lição: você quer diminuir a importância desses pensamentos, não necessariamente se livrar deles (o que pode não ser possível de qualquer maneira, nem hipnose, nem lavagem cerebral… essa última talvez rs).

Então, o objetivo não é apenas viver no presente — é desenvolver uma relação positiva com seus pensamentos, seja eles de natureza negativa ou não. Para ser intocado por eles, de verdade, e não ser vitimado por eles.

Isso é poder. E isso é tão possível para aqueles que realmente querem desenvolver uma relação saudável com o mental.
 
Compreenda que a perfeição reside na imperfeição. A menos que você saiba quão imperfeito você é, você não pode saber como se tornar perfeito.
 
Quando você olha para trás, e observa mil maneiras de vencer-se, maneiras de melhorar a si mesmo e você se sente feliz por ter atingido o “ouro”, por assim dizer, acho que você merece cada gota de felicidade que se segue.

— 
Nos fale o que você achou desse texto deixando um comentário! 
Nos encontre também nas redes sociais pelo
Facebook ou Twitter
O nosso Podcast de entrevistas você encontra por aqui:
SoundCloud