Esse texto é inspirado no artigo escrito por Dom Hennequin para o blog “evato.com” (texto em inglês) | Fonte: https://graphicsland.ru (Divulgação)

O possível fim da Helvética com as fontes sobre medida

Empresas estão economizando milhões aposentando a clássica família tipográfica.

Helvetica, a fonte mais amada e a mais odiada ao mesmo tempo. Não existe no planeta um designer que não a tenha usado em algum trabalho. Helvetica é um nome tão forte no universo do Design que empresas como 3M, American Airlines, American Apparel, BMW, Jeep, JCPenney, Lufthansa, Microsoft, Mitsubishi Electric, Orange, Target, Toyota, Panasonic, Motorola, Kawasaki, Verizon Wireless e Apple a usam, existe até um documentário de 2007 inteiramente dedicado a ela.

Agora a mais famosa das fontes está com seus dias contados.

“O fim da Helvetica” foi o tema escolhido por mais de 85% dos seguidores da @apenasumchico no Instagram.

Sua origem “Grotesca”

Akzidenz Grotesk esse é o nome da fonte que marcou toda uma geração de designers na primeira metade do século 19. De origem suíça/alemã foi largamente usada desde a Bauhaus até as propagandas nazistas da Segunda Guerra Mundial (1939–1945), pois sua origem seria de certo modo, valorizada pelo partido.

Akzidenz Grotesk Standard Bold Condensed | Fonte: (Divulgação)

Em 1956 a Fundição Hass encomendou uma variação da Akzidenz, uma versão mais moderna, mas que mantivesse a funcionalidade. A ideia era fazer uma fonte mais redonda, suave e que suportasse uma maior variedade de cortes e pesos (condensada, negrito, itálico e etc.). Foi quando nesse mesmo ano o tipógrafo Max Miedinger entregou a família Neue Haas Grotesk e assim ela se chamou até 1961 quando a Fundição D. Stempel AG comprou os direitos de uso, atualizou o projeto de Miedinger relançando-a com o nome de Helvetica. Diferente da sua irmã espiritual a Univers de Adrian Frutiger ela não foi pensada sobre a luz de um projeto sofisticado. Ela foi se ajustando com o tempo passando por várias “atualizações”. Por isso querendo ou não ela pode ser entendida como imperfeita. Ainda assim amplamente usada e por isso também muito cara. Hoje seu pacote completo custa aproximadamente $999.

Como a Monotype, atual dona da fonte gosta de frisar:

“ Helvetica is among the most widely used sans serif typefaces and has been a popular choice for corporate logos”.

Então outras empresas vendo as possibilidades decidiram criar suas próprias versões da fonte da Monotype.

Fonte: https://www.cnet.com (Divulgação)

Por isso o preço de uso de licenças é bastante. Até 2015 era impossível não esbarrar com ela já que seus tipos estavam em todos os produtos Apple. E foi a própria Apple em 2015 que selou o destino da Helvetica ao criar o Apple Watch.


Apple // San Francisco

Logo que os smartphones explodiram com o iPhone em 2007, se percebeu que a Helvetica não tinha grande adaptabilidade, ainda ela continuou a ser usada nos produtos Apple, mas com a chegada do relógio inteligente da empresa de Steve Jobs a situação ficou insustentável. Lançando tendência, a empresa ao invés de procurar uma nova fonte que se adequasse ao seu novo produto eles simplesmente decidiram criar a sua própria Helvetica. Assim nascia a San Francisco a fonte oficial dos produtos Apple. Não demorou e a fonte caiu nas graças sendo aplicadas nos outro produtos da empresa como Macs e iPhones.


Google // Roboto

Em 2011 foi criada a fonte Roboto especialmente desenvolvida para ser usada no Android, porém como o realocação da marca de 2014 sob alegações de economia no uso de dados. A fonte subiu no patamar e hoje estampa a página inicial e a própria logo da Google.

Fonte: http://www.androidpolice.com (Divulgação)

Ela encontra hoje livre para download pelo Google Fonts desde 2012 e varia companhia incluindo a Envato a usam.


IBM // IBM Plex

No fim do ano passado (2017) a IBM anunciou sua família de fontes feitas sobre medida.

Fonte: http://www.graphicsbuzz.com (Divulgação)

Mesmo tendo usado Helvetica desde que começou a construir computadores, a empresa decidiu que estava na hora de ter a sua família de fontes personalizada e buscou inspiração no melhor lugar possível. A logo da empresa criada pelo lendário Paul Rand. IBM Plex é clean, moderna e aplicável, características que nem sempre estavam associadas a marca.

A coisa é tão séria que a economia conquistada com a criação da IBM Plex está na casa dos milhões de dólares e pode salvar a companhia da falência.


CNN // CNN Sans

Em 2016, a rede de televisão CNN apresentou sua nova tipografia a CNN Sans. Diferente das apresentadas aqui a empresa de comunicação assumiu descaradamente que sua fonte era baseada na Helvetica.

Fonte: https://www.news47ell.com (Divulgação)

Seu objetivo era criar uma família que oferecesse muita versatilidade que funcionasse tanto no seus site quanto nos aplicativos. E de fato, ela não funciona muito bem com o isotipo da empresa.


Google // Youtube Sans

O Youtube já possui um imagotipo com fonte condensada, mas a sua verdadeira marca é o botão de play q carrega em vários produtos relacionados ao site. Dos apresentados até aqui, este é o mais inventivo e bonito.

Fonte: https://www.saffron-consultants.com (Divulgação)

A fonte foi projetada para irradiar o estilo brilhante e exclusivo do YouTube. Algumas minúsculas tem curvas e as extremidades das letras que foram cortadas possuem o ângulo botão de reprodução do imagotipo. E o próprio imagotipo é parte da fonte como um glifo.


The Coca-Cola Company/TCCC Unity

E por último o motivo que originou esse post. No inicio desse ano a Coca-Cola anunciou a sua nova fonte sob medida. O “TCCC” da fonte significa exatamente The Coca-Cola Company.

Fonte: https://www.underconsideration.com (Divulgação)

Projetado por uma agência tipográfica bem conhecida, Brody Associates, é descrito pelo vice-presidente de design global da Coca Cola Company, James Sommerville, como “o passado da Coca-Cola e a herança modernista americana”. Um projeto forte, familiar e bastante coerente com o que é feito pela marca de 131 anos.


Too Long, Don’t Read

O fim da Helvetica é na verdade a sua aposentadoria, meio que forçada é verdade. É preciso entender que hoje num mundo onde a marca é o carro chefe de uma empresa é muito comum que uma fonte feita sobre medida seja necessária. É um grande projeto que alcança diversos segmentos da marca muito além de uma simples logo.

Empresas como Apple e Google criaram novas fontes devido a uma necessidade técnica de seus produtos, mas gigante como a IBM usam essa possibilidade para ampliar o alcance da marca.

Se o marketing e publicidade mudaram nos últimos 10, 15 anos. É evidente que os quadros no design também precisam se atualizar.

Hoje uma marca não está apenas em sua logo, mas nas cores, nas formas e nos tipos dai a necessidade de um projeto feito sobre medida. Que poupam dinheiro e permitem um maior controle.

Deixem a Helvetica descansar em paz.



Gostou? Então me motive a fazer mais. Clica umas 50 vezes aê nas 👏!

Compartilhe e me siga nas suas redes socais: Twitter | Facebook | Instagram

Se você não tiver uma conta no Medium, é só fazer uma, super rapidinho, logando com o seu Twitter. Então você me segue e sempre que eu fizer um texto e novo você vai saber e as receber estrelinhas do Tio Chico.