Ideias verdes

by Alexandre Mutran

Duas sugestões fáceis, adoramos!

Nosso amigo Alexandre nos deu duas sugestões tão legais, que resolvemos compartilhar com você. Vamos fazer igualzinho. Beijos e abraços verdes!

***

Cesto para recicláveis

Há mais de 10 anos que eu separo meu lixo reciclável. Tudo começou quando ganhei de brinde uma estrutura plástica para colocar essas sacolinhas de supermercado, com as quatro cores tradicionais da reciclagem (azul para papel, vermelho para plástico, verde para vidro e amarelo para metal).

Tudo ia muito bem até que, com o desgaste natural, a estrutura começou a quebrar. Precisava, então, de uma nova maneira para separar meus recicláveis. Fui a uma dessas lojas bacanas de materiais de construção procurar algum “lixinho” com as cores. Eles até existem, mas os que encontrei são grandes e extremamente caros.

Foi aí que entrou meu espírito curioso e criativo: como poderia fazer algo funcional e, ao mesmo tempo, barato? Com uma caixa plástica dessas para transporte de frutas e legumes e esticadores elásticos (aqui em São Paulo são conhecidos como extensores ou “aranhas”), o resultado foi essa caixa para colocar as sacolinhas para cada tipo de lixo.

Mesmo com toda a polêmica em torno do uso ou não das tais sacolas, de tempos em tempos eu ainda peço algumas delas (a maior parte do tempo, uso sacolas reaproveitáveis para minhas compras). Pra mim, a questão com as sacolas plásticas não é a distribuição ou o uso, mas sim o seu descarte adequado.

Dica: se você comprar as caixas plásticas em lojas de material de construção (principalmente as maiores), vai pagar muito mais caro. Procure em lojas de embalagem: no meu caso, custou 60% menos.

***

Horta em carrinho de mão

Adoro cozinhar e faz tempo que tenho vasos com minhas ervas preferidas no terraço do meu apezinho. Hortelã, manjericão, alecrim, orégano, cebolinha, entre outras. Apesar de se darem bem com os vasos na maior parte do tempo, achei que estava na hora de testar algo novo.

Queria uma espécie de canteiro, que fosse de manutenção mais simples, onde as ervas pudessem conviver e, quem sabe, que pudesse ser também decorativo.

Pesquisando, encontrei uma floreira que tinha sido montada em um carrinho de mão antigo, desses de obra. Será que uma horta funcionaria bem assim?

Funcionou!

Há dois meses resolvi criar minha versão: comprei um carrinho novo e, com poucos ajustes, esse foi o resultado: atualmente convivem muito bem, entre outras, cebolinha, ciboulette, gengibre, orégano, couve, alface romana, pimenta e umas mudinhas de manjericão. Como a área de terra é muito maior que a de um vaso, a manutenção também é mais simples: é fácil trocar ou plantar novas mudas.

A montagem não é complicada: as lojas têm vários modelos, mas preferi o de plástico, não só para evitar corrosão, mas porque a cor laranja deu um contraste interessante. Na parte de baixo coloquei uma torneirinha dessas de filtro (fundamental para drenagem, especialmente se o carrinho estiver em um local que chova muito). Pelo lado de dentro, uma tela e pedrisco, para que a terra não vá embora quando precisar drenar.

Dica: deixe a hortelã em seu próprio vaso. Como as raízes crescem bastante, elas podem matar as outras ervas.

Nota do Apezinho: temos posts muito legais sobre esse assunto, dá uma olhada! O Jardim da minha casa, Plantas que sobrevivem, Lixo Zero, Consumo consciente, Sem desperdício, Hortas comunitárias, Eu reciclo e Decoração sustentável

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.