Ora bem…por algum lado tenho de começar …

…aqui vou eu iniciar esta nova faceta, escrever num Blog. Após o convite do meu amigo Carlos Cardoso para mais este projeto de falar de um tema tão abrangente, como aliciante … Tecnologia.

Sendo eu um informático, e ouvindo, e lendo tanto disparate nos dias de hoje em relação a minha profissão, não posso deixar de iniciar este projeto sem deixar o meu Forte Repudio (sim, sei que a expressão de um comediante famoso) relativo ao que se tem escrito sobre os pseudo problemas informáticos, seja ela nas áreas como a banca, educação, finanças, etc..

Já li artigos e contributos de muitos pensadores do além sobre como a informática deveria coexistir com core business das empresas e instituições, como se consegue subir a produtividade com tal modernidade aplicacional, o aumento de rapidez de resposta em aplicações, facilidade de comunicação, em como um “simples” click torna todo um processo arcaico e burocrático num simples e dinâmico workflow em que tudo encaixa numa perfeição exemplar e por aí a diante.

Mas se algo “bate” errado nos dias de hoje e acaba nas noticias, andasse e andasse as voltas e quem acaba por pagar!!! …sim, a culpa e sempre dos rapazes da informática, essas pessoas que nem sempre se sabe o nome ou o que fazem, essa gente que fala normalmente um palavreado estranho pouco entendível para o comum mortal utilizador.

Não deve existir hoje melhor subterfúgio para um grande CEO de qualquer empresa ou instituição do que falar que a culpa é da informática, serve para tudo. Basta abrir os jornais e revistas dos dias de hoje para ver uma notícia de um desaparecimento de dados, umas listas que não foram corretamente apresentadas, de dados incorretamente lançados ou o mais repetitivo nos dias de hoje: problemas na Migração de Dados.

E onde acaba o problema?…nos rapazes da informática.

Este não será os meus tipo de temas para o blog, mas não podia deixar passar este momento na sociedade deste país a mar plantado sem dizer:

Um Forte Repudio …

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Carlos Vitorino’s story.