Sense8

O Princípio da União

Criada pelos irmãos Lana e Andy Wachowski, mesmos criadores de Matrix (1999) e por J. Michael Straczynski, criador de Babylon 5 (1993), Sense8 despertou o interesse do público trazendo um tema, a princípio, bastante elaborado. A série trata de mentes interligadas. Por esse motivo, para não dificultar o entendimento, os autores optaram por apoiar o conceito em regras pré-definidas, sem reviravoltas mirabolantes e narrativas complicadas.

Esta obra de ficção científica conta a história de 8 pessoas em diferentes lugares do mundo que estão conectadas e podem se comunicar e dividir sensações. Esses são os chamados Sensates. Trata-se de indivíduos que experimentaram simultaneamente a primeira troca de oxigênio, ou seja, todos têm a mesma idade independentemente de onde nasceram.

Original do Netflix, Sense8 parte do princípio de que alguns humanos são sensitivos, e cada um deles pertencente a determinado grupo ao qual todos os participantes estão interligados. A primeira temporada teve 12 episódios que conseguiram explicar a complexidade do tema e as características de cada personagem.

Os protagonistas da série são: Nomi, uma ativista transexual e hacker de São Francisco; Lito, um galã de novela mexicana; Sun, filha de um executivo de Seul; Kala, uma farmacêutica de Mumbai; Will, um policial de Chicago; Wolfgang, um ladrão de cofres de Berlim; Capheus, um motorista de van de Nairóbi; e Riley, uma DJ que vive em Londres.

Todos eles enfrentam suas próprias dificuldades nas vidas pessoais. Questões como opção sexual, machismo, ética e situação financeira são amplamente trabalhadas na série. Logo no primeiro episódio, a personagem Nomi, aparece no San Francisco’s Pride Celebration com sua namorada. A princípio, a cena não revela o que ela tem que enfrentar devido a sua sexualidade, porém, logo depois, a personagem tem um acidente de moto, e acorda no hospital escutando sua mãe chamá-la de “Michael” (seu nome de nascença), mostrando a não aceitação familiar.

A sexualidade do personagem Lito também é amplamente trabalhada na série. Ele é um ator de novela mexicana reconhecido como galã que tem um grande segredo. Lito está em um relacionamento sério com um homem e esconde isso por medo de perder o emprego. Seu drama pessoal é fortemente abordado no momento em que um mafioso mexicano consegue fotos dele com o seu namorado e ameaça mostrá-las ao mundo.

Além de sexualidade, o machismo também é retratado através de duas personagens: Sun e Kala. A Sun vive no Seul e é uma grande executiva que trabalha na empresa de seu pai. Ela é também muito habilidosa nas artes marciais e pratica luta livre escondida. Apesar de, em um primeiro momento, parecer uma história feminista, de uma mulher que é super poderosa, na verdade, é a história de uma sociedade patriarcal. É possível perceber isso quando o pai de Sun pede que ela confesse os crimes cometidos pelo irmão dela, porque este não poderia ser preso já que era homem e iria comandar os negócios da família. Bem machista, não?

A história da Kala, por sua vez, conta a vida de uma jovem indiana que apesar de ser independente é coagida pela família a casar com um homem que não ama. Esta é uma crítica aos valores da sociedade indiana, que vive em um sistema de castas com casamentos acordados entre as famílias e não entre os próprios noivos.

A trama do personagem Will também é muito interessante por tratar, principalmente, de questões éticas. Ele é um policial muito correto que tenta sempre fazer o que é certo, as vezes sendo criticado por isso. No primeiro episódio, Will encontra um garoto negro ferido por uma gangue rival, e ao invés de deixá-lo para morrer, como foi sugerido por seu parceiro, leva-o para um hospital.

Em contrapartida, existe o personagem de Wolfgang, que pertence a uma família de criminosos. Quando criança, ele matou o próprio pai alcoólatra que batia na mãe. E depois que cresceu virou assaltante de cofres, chegando a roubar o próprio tio, o qual, também era criminoso. A história dele mostra a importância de uma estrutura familiar para o desenvolvimento de uma criança. Em uma família tão conturbada quanto a dele, seria difícil não entrar para o mundo do crime.

Além de Wolfgang, Capheus também possui uma família pouco estruturada. Este personagem, popularmente conhecido com Van Dame por gostar muito deste ator, trabalha dirigindo uma van a fim de conseguir pagar os remédios da mãe que é soro positivo. Por esse motivo, a questão financeira é o principal foco desta história. Capheus chega a ajudar uma das máfias africanas para conseguir o remédio da mãe.

A última protagonista é a Riley. A história dela trata também de questões familiares. A mãe dela morreu quando era bem pequena, e o marido e filha morreram num acidente de carro na neve. Após este último acidente, uma mulher foi ao encontro de Riley e a fez acreditar que era amaldiçoada, e culpada pelas mortes de pessoas próximas, o que fez com que ela fugisse da Islândia.

Todos esses personagens, como todos esses diferentes dramas, passam a ser conectados quando uma mulher chamada Angélica, na primeira cena do primeiro episódio da série, comete suicídio. Logo depois, emoções, sensações físicas, falas, sonhos, barulhos…passam a ser divididos entre eles em diferentes situações ao longo de toda a temporada.

Em vários momentos os protagonistas se conectam quando estão passando por alguma dificuldade. Em uma das cenas, por exemplo, Nomi está presa, mas consegue retirar as algemas do pulso com ajuda de Will. Depois, o policial orienta que ela entre em um carro, entretanto, após entrar, Nomi diz “não sei dirigir” e subitamente ela está no banco do carona, com o Capheus no volante.

Cenas como essa passam uma forte mensagem de união. Porque, afinal, eles são personagens completamente diferentes que se unem para ajudar uns aos outros. Além, é claro, de serem minorias pouco representadas que funcionam muito bem juntas.

Outro fator importante que reforça a ideia de união é que ninguém tem superpoderes. São pessoas comuns capazes de feitos incríveis quando trabalham juntas. Eles são só seres humanos que possuem habilidades normais. Isso é claramente retratado na cena em que todos cantam What’s up de 4 Non Blondes.

Essa obra aborda várias questões, mas principalmente, a importância da união, de ajudar e de ser ajudado. Os personagens são muito diferentes, mas formam um só. Eles precisam um do outro e para retratar isso a série recorre a cenas em que a ajuda tão necessária não chega a tempo.

As diferenças também são benéficas. Afinal, todos os indivíduos têm determinas habilidades e saberes singulares que quando compartilhados tornam a vida muito mais fácil. Este é o Princípio da União presente na série: se cada um é um átomo em si só, os sensates formam uma molécula. Perfeitamente unida por ligações de partículas tão desiguais, porém com uma sólida estrutura. Talvez esteja na hora de vermos o mundo também como uma grande molécula, ao invés de átomos separados.

http://www.conversacult.com.br/2015/06/sense8-onde-ficcao-cientifica-nos.html
http://omelete.uol.com.br/series-tv/artigo/sense8-da-frigideira/
http://www.ligadoemserie.com.br/2015/05/a-intrigante-sense8-nova-serie-dos-watchowski-para-a-netflix/
http://www.digitaltrends.com/movies/sense8-season-1-review/