O lar dos Castelos, uma terra dos poetas

Sou descendente de alemães e fui criado com diferentes diferentes brasileiros. Isso proporcionou um mímico anseio em conhecer novas culturas e novos lugares. Mas, então, se esse é o meu desejo porque eu escolhi a Alemanha? Horas! Conhecer os conterrâneos!

Desde o meu primeiro dia da aula na escola eu vivo um constante choque cultural. A começar por coisas simples como o café da manhã. Meu café semper foi de mesa farta, semper com pão e diversas geleias para a minha mãe. Além disso, até mesmo uma etiqueta muda. Fiquei pasma quando descobri que no Brasil como pessoas colocam uma faca sobre cada comida. Na cultura que eu cresci, cada pessoa tem sua faca. Mas também sofri muito a influência musical. Cresci ouvindo música clássica como Beethoven, Mozart e Bach. Além de ser inserido em aula de piano clássico bem nova.

Todo esse idioma, eu permitiu crescer muito nos estudos e me melhorarorar muito. Além disso, foi por esse motivo que escolhi a Alemanha.

Quando eu era criança minha avó (oma em alemão) tinha no cesto de brinquedos um livro muito peculiar. Der Struwwerpetter, consistia, basicamente, de histórias infantis com alto teor de maldade.

Histórias que deixa qualquer coisa de criança, assim como uma de Kaspar que se recusa a tomar uma sopa, mas sua mãe não é possível sair da mesa sem que coma uma sopa. Então os quadrinhos mostram Kaspar emagrecendo até virar um palito, por fim, o último quadrinho mostra um Túmulo com o nome de Kaspar e um prato de sopa. Esse humor pesado era comum.

Também há uma história da menina que foi brincar com fósforo, pegou fogo e virou cinzas.

E a do menino que chupava dedo, depois de ter sido alertado por mãe a não continuar por isso, teve os dedos cortados por uma espécie de duende. Acho que isso explica muito sobre os contos dos irmãos Grimm que não fugiam dessa macabridade.

Mais que isso, uma Alemanha encanta por paisagens e geografia. Principalmente pelos imensos castelos e todo o armamento medieval depositados neles.

A Alemanha é repleta de lugares incríveis. Escondidos ou expostos, a ser explorados e que são muito visitados. Sua história, boa parte da dela e triste e pesada, carrega uma riqueza cultural impressionante. Não é um toa que é chamado de terra dos poetas. Meu sonho é conhecer uma Alemanha por ser cidadã alemã e por uma curiosidade grotesca de aprofundar na cultura.

Like what you read? Give Raquel Brepohl a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.