O 40° Passo — O Segredo

Mapa_Cerebro
Quanto mais profundo o entendimento do comportamento humano, melhor será o design de um produto. Steve Jobs

Em posse dos Mandamentos de Product Management e decidido a realizar a profecia de salvar seu povo, construindo uma empresa de alto crescimento com um produto que as pessoas realmente amassem, ele passou a dedicar-se a entender exatamente o que as pessoas queriam.

A sua primeira conclusão foi a de que: quando as pessoas compram alguma coisa, elas estão na verdade contratando alguém para realizar uma tarefa por elas. O segredo do sucesso então estaria em detalhar minuciosamente tal tarefa e como ela deveria ser executada, para assim resolver o problema. Nascia assim, a ciência da tarefa-a-ser-executada, mais conhecida como job-to-be-done.

O seu segundo achado foi descobrir que as tarefas deveriam então ser definidas como um processo, ou melhor, uma atividade que consiste de uma séries de passos para atingir um objetivo. Tal função do job-to-be-done de garantir o resultado esperado, ele chamou de ‘funcionalidade’.

Mas ele também notou que quando as pessoas compravam alguma coisa, elas buscavam não somente a tal da funcionalidade, mas também algo que apaziguasse seus anseios emocionais e sociais… “Ahh” e que fosse também mais barato do que as alternativas existentes. Como eram tinhosos estes clientes da antiguidade! Foi então que ele percebeu que todo produto deveria ter uma Proposta de Valor capaz de endereçar ao mesmo tempo: as necessidades funcionais, emocionais, sociais e econômicas.

Reconhecendo que acima de tudo seu papel era o de um “psicólogo”, ele passou a estudar e pesquisar sobre o comportamento humano. Vagando pelo mundo antigo em busca de respostas, ele chegou a um mago de Stanford que lhe ensinou o quão simples é o modelo de comportamento humano e lhe entregou uma fórmula mágica para criar produtos que as pessoas realmente amassem:

  • Tempo: reduza o tempo necessário para alguém realizar uma ação;
  • Dinheiro: reduza o custo monetário para alguém realizar a tarefa;
  • Esforço físico: reduza a quantidade de trabalho físico necessária para executar a ação;
  • Ciclos Cerebrais: exija o mínimo de esforço mental (foco) da pessoa;
  • Impacto Social: faça com que a atividade seja um comportamento aceitável;
  • Rotina: torne a atividade seja compatível com a rotina atual.

Após mais uma epifania, ele então passou a criar somente produtos que aumentassem a facilidade (ou reduzissem a fricção) com a qual as pessoas executam suas tarefas.

O que você sabe sobre o comportamento dos seus clientes que ninguém mais sabe? Qual o seu segredo?