Reconstruindo sorrisos

Matéria por Helena Barros, voluntária do projeto Comunicadores do Atados

Divulgação Smile Train

“Um sorriso vale mais que mil palavras”, é o velho e bom ditado seguido literalmente pela ONG Smile Train, que oferece tratamento a crianças portadoras de fissuras labiopalatais, mais conhecidas como lábio leporino. Presente em mais de 85 países, a ONG chegou ao Brasil em 1999 e desde então, já realizou 20 mil cirurgias com a ajuda de mais de 100 cirurgiões parceiros, ampliando centros de tratamento e gerando empoderamento nos parceiros locais.

Para resgatar sorrisos, a Smile Train desenvolve treinamentos e consultoria junto aos cirurgiões locais, fortalecendo o contato entre as clínicas e o público. Assim, com as mais atuais técnicas educacionais e tecnológicas e subsídios para a compra de novos equipamentos, cria-se um forte laço com os centros cirúrgicos, fornecendo o melhor tratamento possível a famílias que não possuem condições de arcar com os altos custos.

Mariane Goes, diretora regional da Smile Train. Divulgação.

O trabalho vai muito além da cirurgia. O suporte psicológico é de extrema relevância: “A fissura pode matar aos poucos, pois o trauma raramente será resgatado”, diz Mariane Goes, diretora regional da Smile Train na América do Sul. O primeiro passo para o processo é a visita de uma assistente social e o apoio de psicólogos. Essa etapa pode ocorrer até mesmo antes do nascimento da criança. Após a cirurgia, existe o acompanhamento ortodôntico, e depois a criança faz o tratamento com uma equipe especializada de fonoaudiólogos.

Divulgação Smile Train

O atendimento de uma equipe de médicos especializados que incluem otorrinolaringologistas, cirurgiões, dentistas, ortodontistas e psicólogos, além da equipe administrativa, cresce a cada dia com mais de mil hospitais parceiros.

Divulgação Smile Train.
A consciência e responsabilidade social foram extremamente relevantes para que a ONG se tornasse a maior rede de tratamentos de fissuras de lábio e palato, fazendo com que sonhos simples — aparentemente impossíveis na vida de tantas crianças — se tornassem realidade, como beijar, viajar ou, simplesmente sorrir. Seja a partir de instrumentos médicos ou de aparelhos ortodônticos, as cirurgias podem não só reconstruir lábios como recompor vidas.

Para conhecer mais sobre o trabalho da Smile Train e fazer doações, acesse: www.smiletrainbrasil.com.