Minha travessia #001

Bem vindo à minha travessia.
Cada semana postarei um TL;DR (Too Long; Didn’t Read — Muito Longo, Não Lí) com comentários sobre links, vídeos, podcasts e leituras que fiz durante a semana.
 Essa postagem servirá como um verificador social do meu processo de aprendizagem.

Minhas regras são as seguintes:

  • Uma postagem semanal;
  • Para cada conteúdo citado colocarei um breve resumo e os pontos mais marcantes para mim;
  • Somente 5 macro temas serão abordados: Tecnologia, Aprendizagem, Design, Pessoas e Cidades.

Essas regras se mantém enquanto elas fizerem sentido.


Pirâmide de aprendizagem, David Jones

Link do artigo: https://davidtjones.wordpress.com/2009/10/11/the-learning-pyramid-true-false-hoax-or-myth/

Pirâmide de aprendizagem

(Fonte da imagem: https://www.flickr.com/photos/dkuropatwa/2097911609/in/photostream/)

Resumo:
O artigo do David Jones aborda rapidamente o processo de investigação que ele conduziu sobre essa imagem muito difundida da pirâmide de aprendizagem. Para quem não conhecia o desenho, ele coloca em uma pirâmide a relação entre meios utilizados para aprender e o quanto de conteúdo é realmente retido pela pessoa, sendo a pior retenção obtida ao assistir uma aula (somente 5% do conteúdo retido após duas semanas) e a melhor retenção através do ato de ensinar (80–90%).
 Além do processo investigativo conduzido por Jones, que por si só já é interessante, o autor quebra com o consenso transmitido pela figura.

Pontos mais marcantes:

  • A aprendizagem é um processo complexo e educar alguém é um problema capcioso (wicked problem). Representações como a da pirâmide acabam simplificando tudo isso de forma errônea;
  • Gostamos desses tipo de representação pois facilitam algo que temos dificuldade de absorver em um bloco de fácil apreensão;
  • Gostamos mais ainda da informação passada pela pirâmide, pois ela confirma nosso viés de confirmação. A maioria de nós aprende mal através de aulas e da leitura, corroborando com a ideia passada pela imagem;
  • Não há nenhum benefício único associado à aprendizagem por só um meio: somente aulas, somente leitura, somente prática. Mas no artigo Jones apresenta uma série de pesquisas que mostram que há um ganho significativo em utilizar meios variados.

A Arte da Negociação

Link do podcast: http://www.b9.com.br/68172/podcasts/braincast/braincast-212-arte-da-negociacao/

Capa do programa

(Fonte: http://www.b9.com.br/)

Resumo:
No podcast, os participantes discutem como uma negociação pode ser feita, o que você deve ou não fazer, dicas de como conduzir e se portar. Durante o programa é abordado temas mais pontuais como negociar a compra de algo que você quer, vender algo — como seu trabalho ou serviço –, negociar seu salário no trabalho, etc.
 Para quem não conhece o Braincast, ele é um dos podcasts do site b9.com.br, que tem foco em criatividade, publicidade e propaganda.
 Quem não sabe o que é um podcast, pode dar uma olhada nesse meu post aqui.

Pontos mais marcantes:

  • Saiba o que é suficiente para você para entender até onde chegar na negociação;
  • Não use de subterfúgios. Seja claro na negociação e trate o processo de modo transparente;
  • Negociar seu salário não é um processo de tudo ou nada. Não trate a negociação como aumento ou demissão;
  • O outro lado na maioria das vezes não quer te ferrar, apenas tem outros interesses diferentes dos seus;
  • Negociar não é se impor, mas chegar em um denominador razoável. Essa razoabilidade depende do contexto;
  • Não tenha medo de voltar atrás em negociações de compra e venda. Um lado quer o produto e outro quer vendê-lo. Não haverá avaliações morais por você ter cedido.

Cultura Enxuta: Criando equipes e culturas que funcionam na gestão de produtos Lean

Link do vídeo: https://www.infoq.com/br/presentations/cultura-enxuta-criando-equipes

Capa da apresentação

Resumo:
Logo no início da apresentação Fernando fala: “Quando você começa a se preocupar com cultura, é que você está começando a fazer as perguntas certas”. Na palestra ele aborda como pensa a cultura e a construção de softwares como produtos, e não pedaços de código ou apanhado de funcionalidades, melhoram os resultados e o impacto da sua empresa.

Pontos mais marcantes:

  • Lean é uma condição necessária, mas não exatamente a única, para seu produto ter sucesso;
  • Entenda os limites de cada metodologia e busque outras soluções ou visões para o próximo passo;
  • Estudo e entenda os métodos, frameworks e ferramentas que você aplica;
  • Faça sua lista de anti-patterns para não continuar fazendo errado;
  • A cultura é o mais difícil de ajustar. Por isso que devemos dar atenção à ela;
  • A engenharia é importante, mas pensar somente nela é negligenciar outras partes que compõem teu produto.

Se gostou do post, clica no ❤ abaixo para recomendá-lo para outras pessoas.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.