Inspiração

Sou Relações Públicas, adoro viajar, curtir um bom som na companhia de alguém divertido e com uma comida de qualidade em algum lugar interessante.

Por muitos anos sofri achando que eu me alimentava mal e estava certa, mas pelos motivos errados, sou intolerante ao glúten e jamais imaginava que ele era o causador de tudo.

Na adolescência sofri com muita enxaqueca, nenhum médico investigou alguma restrição alimentar e informou que não passava de uma fase da puberdade e que logo iria passar. Enquanto isso, continuei a passar mal imaginando que era só tentar me alimentar melhor e esperar a puberdade passar para o sofrimento acabar.

Já na faculdade os sintomas pioraram e as dores estavam ainda mais fortes, constantes diarréias, distensão abdominal e muita, mas muita dor. Mais uma vez a alimentação não foi questionada, dessa vez a culpa era a ansiedade e muita festa, diagnóstico de colite nervosa. Até parecia legítimo, afinal estava terminando a faculdade e, ansiosa que sou, já sofria por antecipação o enceramento de um ciclo e as incertezas da vida adulta. Depois de alguns remédios caros e alguns anos de terapia, prática que indico pra qualquer um, mudei de cidade e passei a buscar uma alimentação mais equilibrada.

Contudo, as dores continuaram e agora mais um sintoma apareceu, a episclerite, uma inflamação no olho que indica alguma doença reumatológica geralmente.

Visitei uma ótima reumatologista que fez vários exames e não conseguiu fechar o diagnóstico, mas o indicativo era lúpus ou artrite reumatóide. Sai do consultório sozinha e arrasada, lúpus não saia da minha cabeça e por dias fiquei emocionalmente abalada. Mas a sinceridade da médica, em não concluir o diagnóstico, me fez ir atrás de uma resposta conclusiva.

Finalmente fui a uma nutróloga que em poucos detalhes logo indicou ser uma questão alimentar. Depois dos exames, finalmente sai com uma resposta e uma dieta extremamente difícil de lidar estando longe da família e sem informação.

Daí então a razão de compartihar dicas, lugares e baladas que nos respeitam e querem entender nossas restrições.

Muito prazer, meu nome é Mary Gabriela

Espero de coração que este blog ajude você a sobreviver sem glúten de uma maneira mais fácil e divertida!!!