Como foi seu 2018?

Final do ano se aproximando e todo mundo se depara com aquela velha retrospectiva do que foi feito. É, comigo também não foi diferente. Quer dizer, foi diferente sim! 2018 foi o ano em que determinei como meta profissional ingressar em outro mercado. Comecei bem perdida no quesito “por onde iniciar”.

Então, criei o hábito de diariamente pesquisar as vagas no Linkedin que estivessem de acordo com o meu perfil e valores. Sim, valores! Cheguei numa fase da vida onde prezo mais aonde estou e com quem estou do que salário mesmo. Confesso que por estar empregada durante esse processo de busca, ainda tive o privilégio de selecionar sem pressa as empresas que mais me interessavam.

Até que em abril vi a vaga para Closer em Inside Sales na Even3. Na hora pensei: What a fuck? Ok, eu sabia o que era o universo de inside sales na teoria de forma bastante superficial, mas isso era uma realidade muito distante da minha formação, pois sou turismóloga. É claro que fiquei um pouco insegura se meu perfil era adequado à vaga. Mas quando reparei com carinho a descrição da vaga, notei que a Even3 não se limitava a formação acadêmica no processo seletivo. Suspirei aliviada igual aquele emoticon, sorrindo com o suor na testa! Como na própria descrição da vaga já informava que a seleção tinha diversas fases, fui logo fazendo minha lição de casa. Além disso, saí pesquisando informações não só da empresa, mas de seus colaboradores. Sim, galera, stalkeei geral mesmo!

Daí em diante foram só maravilhas, fui selecionada! Porém, como nem tudo são flores, eu tinha viagem de férias marcada logo após 2 meses que iria começar a trabalhar, pensei que seria descartada naquele mesmo momento, só que não! A Even3 foi super compreensiva, e cá estou. No primeiro mês, além de começar a me familiarizar com as novas atividades, vi o setor financeiro reservar passagem, hotel e comprar os tickets para o RD Summit, levando toda a equipe comercial e de marketing. Pensei: Porra, nem cumpri meus 3 primeiros meses de experiência e já estão apostando que eu estarei aqui no final do ano! Achei fantástico e vi que era exatamente onde eu deveria estar, ao lado de pessoas que investem e incentivam os colaboradores a buscar conhecimento. Também reparei que a cultura e a missão da empresa estavam alinhadas.

Sendo assim, com poucos meses, senti que aquela angústia no início do ano já não fazia mais parte de mim. Enfim, eu tinha me encontrado. Achei no inside sales o modelo que eu me sinto super a vontade de trabalhar, e não preciso mentir para vender nem tampouco gerar falsas expectativas. Aqui, respeito processo, métricas, mercado e PESSOAS.

Por falar em pessoas, outro ponto de paixão foi a cultura da empresa e de startup, isso definitivamente é algo que sempre busquei e fiz questão de deixar muito claro durante o processo seletivo. Hoje, não me enxergo voltando para o mercado tradicional e já consigo planejar/desejar quais serão os meus próximos passos. Fazia tempo que eu não finalizava um ano tão satisfeita como estou agora em 2018. A sensação é de leveza, mas com a certeza que muito ainda poderá ser feito.

Então, se eu pudesse te dar um conselho, seria: comece! Não importa como nem por onde, mas faça algo por você, mesmo que você não saiba exatamente o que quer. No meio da estrada, você pode até falhar (diversas vezes inclusive), e vai ser ótimo, porque logo em seguida você terá a oportunidade de encontrar seu propósito. Portanto, eu quero saber: como foi seu 2018? Está satisfeito com o que fez? Se não, corre que ainda dá tempo!