Barba, cabelo e bigode

Como empreender em um momento de recessão, visando o longo prazo e as tendências do mercado

Existem diversos tipos de empreendedores, corporativo, serial, social, nato, por herança, o que planeja e o que atua por necessidade. Alexander Krüger, se encaixa em alguns destes citados.

Ele é nato, sempre teve o pensamento de inovar em algo dentro da sua cidade. Por herança, já trabalhava no comércio de seu pai desde novo. Planejador, pesquisou o ramo de atuação muito antes de abrir seu novo negócio. Por necessidade/desejo, algo que ele sempre idealizou, ainda não havia acontecido com sucesso em outra oportunidade, até o momento.

Pensando em um público mais jovem e masculino, começou a pensar no projeto. Analisando o ramo de barbearias, visitou uma em São Paulo e depois em Porto Alegre, ainda com uma ideia muito prematura. Só quando conversou com seu barbeiro é que a iniciativa começou a sair do papel.

Tiago Silva trabalhava em um salão de beleza que atendia a homens e mulheres. Foi quando Alexander contou que havia cortado o cabelo em outro lugar, despertando o interesse de ambos para entrar neste empreendimento. O conceito era novo, com algumas boas referências a serem seguidas.

Alexander montou o plano e o despertar do “homem moderno” bateu de frente com o empreendimento. E no dia 30 de março de 2016 abriu a Big Boss Barber Club. Em um grande espaço, com decoração onde há o contraste do retrô e do novo, há também uma mesa de bilhar e bebidas artesanais no seu “mini bar”, tudo disponível aos clientes.

O balcão de atendimento da Big Boss Barber Club, onde também fica a geladeira de cervejas. (Foto: Diego Mello/Beta Redação)

Hoje, com uma equipe de sete barbeiros (entre eles o amigo Tiago) e mais dois recepcionistas, a Big Boss também apresenta uma linha de produtos própria. Esses produtos também fizeram parte da pesquisa sobre barbearias que Alexander fez previamente.

“Desde o início eu quis isso, eu queria ter no mínimo os produtos originais da casa. É muito difícil, porque o mercado apresenta muitas coisas, e eu demorei para chegar na fórmula desejada”, revela Krüger.
Alguns dos itens utilizados pelos profissionais da Big Boss Barber Club. (Foto: Diego Mello/Beta Redação)

No início era vendido o shampoo, o balm e o óleo. Hoje, além destes três, há a pomada Shine, que traz o efeito molhado, a cera Matte, que é o efeito seco, e o shampoo Refreshing, para o cabelo e a barba. “O shampoo foi o último a chegar, ele tem essa composição de refrescar por causa do mentol, mas é usado para cabelo e barba, portanto foi muito difícil conseguir achar o ponto certo, para ser bom para o cabelo e não irritar os pelos do rosto”.

A venda é feita online pelo site, mas a maior procura ainda é a na recepção do próprio estabelecimento mesmo, através da recomendação dos barbeiros. Por ser pouco conhecido pelo público, o produto ainda não tem a venda esperada, mas neste momento serve para agregar a marca ao novo conceito de barbearia.

Ainda neste conceito, o investimento feito na decoração mostra o ambiente leve e descontraído, com referências extraídas do surfe, skate e música, além de contar com os clássicos móveis rústicos. Esse projeto foi desenvolvido pela esposa de Alexander, Najhara Andrade, que é formada Design de Interiores. “Eu só queria a Kombi, a minha mãe me mostrou online e eu fiquei pirado, comecei a pesquisar até achar alguém que fazia. Já estava com o orçamento estourado, mas tinha que ter a Kombi”, lembra Alexander.

Cliente sendo atendido na Big Boss Barber Club. (Foto: Diego Mello/Beta Redação)

A inovação na para por aí, no entanto: o sistema de reserva pode ser feito através do aplicativo Trinks. É só cadastrar a Big Boss e fazer seu agendamento. Já nas redes sociais, é possível encontrá-los no Facebook e no Instagram, onde é possível ver o retorno do público sobre os serviços prestados e uma constatação do Alexander, “O Facebook me trouxe muitos clientes, mas eu percebi que o Instagram trouxe muito mais. Não sei como definir isso, se os usuários são outros ou são os mesmos procurando coisas diferentes em cada rede”.

Mesmo no auge da crise econômica, a Big Boss nasceu e cresceu, estando prestes abrir sua nova unidade, localizada no Park Shopping Canoas, que será aberto até o final deste ano. Além disso, há um projeto para o futuro, que tem o objetivo de abrir franquias em todo o país, sendo o próximo desafio a ser alcançado pelo empreendedor.

A mesa de bilhar é popular entre os clientes do estabelecimento. (Foto: Diego Mello/Beta Redação)

Empreender não é apenas abrir um negócio, é compreender as demandas do mercado e buscar o seu público-alvo, trazer algo novo em cada setor já conhecido, agregar valores como o atendimento especializado e humanizado, por exemplo. Conceitos estes que foram introduzidos por Alexander na Big Boss, mostrando resultados a curto e a longo prazo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.