“O momento é esse”, diz Porã sobre a nova fase de sua carreira

Quantas pessoas você conhece que deixaram a zona de conforto em busca da realização de seus sonhos?

Porã deixou o Grupo RBS, após 11 anos, para assumir o cargo de Diretor de Conteúdo da Rádio Unisinos FM e redefinir o rumo de sua carreira (Foto: Arthur Isoppo/Beta Redação)

Deixar o comodismo de lado e buscar novas oportunidades, trata-se de uma barreira para muitas pessoas realizarem seus sonhos. Porã Bernardes, aos 45 anos de idade, aceitou esse desafio e partiu em busca de realização profissional. Deixou para trás uma carreira consolidada no principal grupo de comunicação do Rio Grande do Sul, a RBS, para tornar realidade suas convicções no projeto da Rádio Unisinos FM.

Empreender muitas vezes é sinônimo de criação de novos negócios. Porém, o termo possui um significado muito mais amplo. Está ligado também a iniciativas transformadoras, tomar atitudes e sair de zona de conforto.

https://www.youtube.com/watch?v=rcs_aHHiLic&feature=youtu.be

Após 10 anos na bancada do programa Pretinho Básico, da Rede Atlântida — um dos maiores fenômenos de audiência na história recente do rádio gaúcho — o comunicador resolveU mudar. Seduzido pela proposta de trabalhar como Diretor de Conteúdo na Rádio Unisinos FM, Porã entendeu que esse era o momento de aplicar suas ideias de comunicação e fomentar a cena cultural local.

(Foto: Arthur Isoppo/Beta Redação)

Quem observa o comunicador em ação nos estúdios da Rádio Unisinos FM, logo percebe toda a energia e disposição empregada. É o comprometimento de quem vê o projeto como a possibilidade da realização profissional. “ É um projeto que eu julgo importante para minha vida. Teremos possibilidade de conectar iniciativas positivas da região. Iniciativas positivas de gente que está mexendo com arte e música. Cenas que estão meio desassistidas por um veículo de comunicação”, explica Porã.

O sonho de ter uma rádio que promovesse mais espaço para a cultura local, lhe acompanha desde os tempos de Ipanema, no início da carreira como radialista. “Enxerguei essa oportunidade de fazer a rádio dos meus sonhos. Uma rádio que parece um pouco com o que a Ipanema foi, e que teve um papel fundamental para as cenas da música gaúcha e da cultura porto-alegrense, nos anos 80 e 90 e um pedaço dos anos 2000”.

Em suas palavras, esse era o momento. Aos 45 anos, Porã acredita que a oportunidade deveria ser abraçada, pois poderia não se aparecer novamente. “Talvez daqui a dois anos não tivesse essa oportunidade, e já não fosse mais valioso na RBS. Então, eu vislumbrei um caminho para minha vida que envolve esse projeto”, mas, lembra também dos riscos que assumiu ao tomar a decisão, “Toda ruptura tem dor. Mesmo que tu queiras te separar sempre é meio dolorido. Então foi difícil. Ao sair daquela zona de conforto eu estava assumindo um risco”, completou.

“Enxerguei essa oportunidade de fazer a rádio dos meus sonhos”, releva o comunicador (Foto: Arthur Isoppo)

Riscos e dificuldades estes, que foram insuficientes para barrar a vontade de levar adiante um projeto que em sua visão não se enquadrava na mídia tradicional. “No mainstream, as grandes rádios não têm muito espaço para correr riscos, então realmente se dá pouco espaço para bandas locais, e para divulgar a cultura das cidades”, comenta. Segundo Porã, a mídia tradicional acaba restringindo o espaço para conteúdos mais específicos e explica que a Rádio Unisinos FM tem o objetivo de ser uma alternativa para as pessoas descobrirem músicas novas e saírem do lugar comum, conhecendo novos artistas locais e nacionais.

Galeria de Fotos

Por Arthur Isoppo

Like what you read? Give Arthur Isoppo a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.