Arruma essa agenda, André!

Eu acredito em cor de cueca de virada de ano. Acredito mesmo. Nos últimos anos sempre passei de amarelo, pois dinheiro é bom e etc, mas depois de 2017 eu percebi que queria mais. Pensei em alguma cor que remetesse a saúde, mas eis que a Bixa Bruxa (sério, sigam essa página maravilhosa do tão maravilhoso quanto Rafael Fontenelle) falou para usar vermelho.

Eu segui a ordem. E não é que o ano começou com tudo? Carnaval delícia, resoluções difíceis, porém necessárias e transformadoras, muito trabalho e empolgação com isso. Eu estou realmente grato pelo vermelho.

Mas, ao mesmo tempo, isso gerou consequências. O trabalho consome o dia todo, claro. Ok, eu sou home office e faço meus horários com liberdade, mas se tem trabalho, então consome.

Além disso, toda semana tem live do Salada de Cinema à noite (e mais de uma). E tem ensaio de Adeus, Fadas e Bruxas (em julho!).

Cineclube Salada de Cinema em um sábado por mês, as corridas que eu me inscrevi. Meu amado marido, que merece toda a atenção do mundo. E filmes que quero ver, séries para tirar o atraso, livros que adoro ler.

Nisso tudo eu percebi: e os amigos? Eu ando ausente, bem ausente. De novo. E isso não pode ficar assim. Eu preciso aprender a equilibrar as coisas urgentemente.

Então esse post é um pedido de desculpas a você meu amigo que eu sumi. Desculpa mesmo, não te odeio, sigo te amando. Só não sei me organizar nisso. Além disso, vem dois pedidos: não desistam de mim! E me chama pra alguma coisa. Um café, uma cerveja, um chá, um suco verde (ok, esse não!). Vamos matar as saudades. Eu prometo que vou melhorar meu caos e ser mais presente. E equilibrado.

Like what you read? Give André Sobreiro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.