Circuito das Estações Primavera | #PopôCorredor

Eu já comentei lá no Facebook, mas vale falar aqui também: eu decidi, correr a São Silvestre. No espírito olímpico eu me empolguei e disse: Vou correr em 2017 a São Silvestre. Decisão madura, certo? Era. Até eu ser convidado a correr ainda esse ano. E num impulso topar. Sim, eu vou correr esse ano ainda.

Tudo bem, eu faço já provas de 10k e a São Silvestre tem 15K. Mas eu precisava me preparar melhor do que eu faço hoje. E foi nessa hora que decidi fazer um balanço. Em 2015 foram 24K em três provas. Esse ano, até o último domingo, tinham sido 5 provas e 40K. A mesma média de 8 quilômetros por prova.

E nesse balanço eu fui contar que ainda estavam pendentes

2 do Circuito das Estações — 20K

1 da Night Run — 10k

1 de Halloween — 10K

Isso sem contar a Star Wars Run, que eu queria, mas descobri que será na mesma data que a de Halloween, ou seja, já era. Na contabilidade, até a São Silvestre eu dobraria a distância percorrida em provas. Isso em pouco mais de 3 meses.

A primeira prova, como eu já esperava, foi trágica. Eu estava absolutamente destreinado e, mesmo com o trajeto conhecido e o melhor sistema de hidratação que já vi em uma prova (sério, tinha muita água ao longo do caminho) meu desempenho foi ruim. Ok, ruim na comparação com o que eu já fiz. Mas para quem começou a prova com o tornozelo doendo e pensando em desistir, concluir a prova é uma bela vitória.

E um ensinamento: ou eu treino ou não dou conta na São Silvestre. Bora treinar então!

Ponto forte da prova: a hidratação. Eu pulei algumas de tanta água que tinha.

Ponto fraco da prova: minha existência.

Tempo de prova: 1:27:25

Saldo do ano: 50k (completei mais que uma maratona em provas esse ano!)