André Sobreiro
Jul 1 · 2 min read

Quando saúde mental deixou de ser luxo e virou necessidade

Dia desses eu me peguei pensando nos meus problemas quando estava na faculdade. Dando contexto: eu já tinha saído do armário para os amigos, para alguns familiares e nessa época eu estudava na USP e estava começando a minha vida profissional.

Eu tinha problemas lá? Claro que sim. Se até a Beyoncé tem problemas, por que raios eu não teria? Mas hoje, colocando em perspectiva, a maior parte dos meus problemas eram apenas questões adolescentes que são quase pueris hoje em dia.

E nenhum deles envolve saúde mental. Aliás, essa expressão sequer passava pela minha mente. Dois grandes baques ao longo da minha história e o que eram duas palavrinhas aleatórias na minha vida passaram a ser realidade.

Cuidar da minha saúde mental não é um luxo, algo supérfluo, é uma necessidade para me manter de pé diariamente. Como me relaciono com as pessoas ao meu redor? Em alguns casos, a gente simplesmente não tem escolha, a gente precisa conviver. É aquela pessoa na loja do shopping, o motorista do Uber, um cliente.

Mas existem as pessoas que a gente deve escolher conviver. Nosso relacionamento, amigos, conhecidos, familiares. Sim, todos eles você pode analisar se vale a pena conviver. E a tal da maturidade tem me ensinado cada dia mais: conviva com quem realmente valoriza você. Parente? É só um acaso da genética. Amigos que te sugam? Manda pra terapia e se livra. Relacionamento? Se não for pra ser gostoso, melhor ser solteiro. E se você não sabe ser solteiro, aí quem tem que ir pra terapia é você.

Isso falando de gente. Agora pare e pense nas situações da sua vida. A primeira questão a ficar claro é: a vida é mediana. Não é uma explosão de alegria — o que seria negação — e nem de tristezas — o que precisa ser tratado. Dito isso, como pegar dentro da sua rotina e do seu cotidiano e tornar tudo mais leve? Encontre essas pequenas atividades que te farão bem e aposte nelas. Eu, por exemplo, gosto de ler. E esse é um momento que me desliga do mundo e me faz muito bem.

Se cuidar. Se amar. Fundamental cada vez mais e é preciso colocar na rotina.

André Sobreiro

A vida como ela é: colorida e com tons de cinza

André Sobreiro

Written by

Vivo de internet e cultura! Edito esse blog, o Salada de Cinema e muito mais coisa por aí!

André Sobreiro

A vida como ela é: colorida e com tons de cinza