E chegou a hora da reforma

Falei em um dos posts do meu balanço de 2013 (não leu? pega todos eles aqui!) que não cumpri a sonhada reforma da casa. Quando me mudei, comprei algumas coisas, tive algumas ideias e até as apliquei.Mas existem algumas limitaçõe$. E coragem de fazer algumas coisas também.

Mas em 2014 isso virou uma promessa de mudança. E daí comecei a pensar: sei mais ou menos o que eu quero, mas preciso de referências. Para começar, moro no centro de São Paulo e gosto disso. Por isso,não vou construir uma filial de uma casa do campo (nem componho rocks rurais etc). Mas isso não quer dizer que eu queira morar em um hospital. Gosto de cores, gosto de vida, gosto de plantas. Acho que a vida da casa está ligada à história de quem mora lá. Meus interesses (quadrinhos, livros, filmes, literatura infanto juvenil, brinquedos) ajudam e muito a compor isso tudo. Mas como?

Lá do Casa Aberta ❤

A primeira das referências é o Casa Aberta. Desde a primeira vez que o vi, me encantei. Um dos grandes charmes das casas que o blog traz é justamente essa personalidade dos lugares. Detalhes e objetos que contam a história da pessoa e não com cara de que montou a casa andando na Tok & Stok (nada contra, inclusive adoro, mas é bem possível variar).

E navegando por lá, encontrei o Homens da Casa. E a paixão foi completa. Tanto a casa do dono do blog quanto os projetos que ele apresenta são adoráveis. E cheios de DIY (que eu vou pedir ajuda do amigo Eric, pela minha falta de jeito). E os pôsters? Vontade de encher as paredes da casa toda.

Ainda nesse caminho, tem o Casa de Colorir, todo fofo e cheio de boas ideias.

E por fim elas, as plantas. Nunca tive muito espaço para cuidar delas e nessa casa eu consigo. Comecei aos poucos, mas visitar galerias como as da Casa & Jardim ou do Casa.com.br traz muita ideia boa.

E essa é a meta do ano. Deixar tudo bem bonitinho, do jeito que eu quero. Até final do ano, prometo que estará tudo por aqui. Enquanto isso, sejam legais e comentem aqui embaixo com sites/blogs bacanas. 😉


Originally published at andresobreiro.com.br.

Like what you read? Give André Sobreiro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.