Eu não sou o meu trabalho, e você?

André Sobreiro
Jun 13 · 2 min read

Trabalho é importante? Claro que sim. Eu não nasci em família milionária e preciso pagar os boletos regularmente. Inclusive ai de mim se não pagar. E eu escolhi trabalhar com internet, em três projetos distintos que se dialogam.

Tem o , filho mais velho, que é um projeto ligado à cultura pop e entretenimento com foco em LGBTs. O filho do meio é o , consultoria em comunicação digital. E fechando a lista tem a , uma produtora. Tudo isso tocando de dentro do meu home office.

E, do fundo do meu coração, eu amo demais meu trabalho e cada uma dessas coisas. Mas isso segue sendo meu trabalho. E eu não sou o Salada. Não sou o SdC. Não sou a ATO.

Ao longo desses anos, fui entendendo que uma das maiores balelas do mundinho coach-pizza-na-agência-trabalho-mesa-de-sinuca é Trabalhe com o que você ama e nunca mais trabalhará na sua vida. B A L E L A!

Trabalho é chato, trabalho é rotineiro, trabalho é recheado de coisas que você será obrigado a encarar e não quer. E pessoas então? Você acha que vai trabalhar só cercado de gente do bem, que quer o bem de todos? Risos. Sem contar aquele dia que sua vontade é deitar e ficar vendo série na Netflix até ela perguntar se ainda está lá.

E de verdade? Está absolutamente tudo bem. É assim que funciona. Com isso eu to dizendo para você aceitar tudo que vier? Muito pelo contrário. Lute. Por um trabalho que você acredita, com pessoas que você acredita, em tarefas que você acredita. Mas tenha a consciência que isso segue sendo seu trabalho e não você.

Você não é seu crachá, seu e-mail corporativo, nada disso. Você é seu crachá E seu e-mail, e seus livros, seus amigos, seus amores e seus absolutos nadas. E como diz a sábia Ly Takai, nenhum CNPJ vale um AVC.

André Sobreiro

A vida como ela é: colorida e com tons de cinza

André Sobreiro

Written by

Vivo de internet e cultura! Edito esse blog, o Salada de Cinema e muito mais coisa por aí!

André Sobreiro

A vida como ela é: colorida e com tons de cinza