Os meus primeiros passos na meditação

Depois do primeiro post sobre a meditação, recebi muitas dicas (mentira, foram umas duas só) sobre o que fazer, como fazer. Mas realmente recebi de várias pessoas a orientação para não desistir. E de fato eu não desisti.

Ainda não consigo fazer todo dia, mas tenho me esforçado nesse sentido. Não vou mentir, não entro em estado transcendental nem nada disso. Mas ao terminar sempre fico com aquela sensação boa de acalmar a mente, de conseguir me focar em algo. Esse, afinal de contas era meu objetivo.

E pensando nisso, peguei esse guia aqui e adaptei para o meu mundo. O que funciona e o que não funciona para mim. Vamos lá?

  1. Pense no objetivo que deseja alcançar por meio da meditação. Sim! Tenha claro, antes de começar, qual é o seu propósito com aquilo. Mas não faça como eu fazia no começo, que ficava pensando no tal objetivo e aí nada rolava.
  2. Encontre um lugar sem distrações. Quer meditar na Sé lotada? Vai fundo! Mas que tal tentar no seu quarto, bem tranquilo e sossegado. Eu faço sempre no meu.
  3. Use uma almofada de meditação. Ah mano, não! Deve ajudar e etc, mas não se prenda a isso. Se não tem, segue o baile!
  4. Use roupas confortáveis. Seu pijama. Fim. Não precisa (a não ser que você queira demais) ir pro shopping comprar trajes pra meditar. Pijama é confortável por definição.
  5. Escolha um momento quando estiver se sentindo confortável. Isso. Com o tempo você vai evoluir (eu ainda não cheguei nisso), mas no começo escolha um momento agradável para isso. Eu costumo fazer à noite, quando já estou me desligando do celular, da internet. E depois eu costumo ler para dormir calminho.
  6. Tenha um alarme por perto. Olha, deve ajudar, mas eu ignoro essa regra. Sabe o que eu faço? Pego uma playlist de meditação (Spotify e Youtube estão cheios delas) e vou. Aliás, é uma boa medida de tempo. Comece com UMA música e vá gradativamente aumentando.
  1. Sente-se na almofada ou cadeira com a coluna reta. Por favor, né? Você quer meditar ou só ficar quieto? Inclusive você vai descobrir no começo umas dores nas costas de ficar torto.
  2. Não se preocupe com as mãos. Não mesmo. Aquela coisa dos dedinhos fica linda na foto do Instagram. Mas se não for para você — para mim não é — só deixe elas relaxadas.
  3. Incline o queixo como se estivesse olhando para baixo. Não é pra ENCOSTAR o queixo no peito. Uma leve inclinada. Um app me disse pra inclinar 45 graus. É algo por aí.
  4. Mantenha a boca fechada ao respirar. Para mim isso foi difícil no começo. Mas você aprende.
  1. Concentre-se na respiração. Melhor dica. Mesmo. Você vai querer prestar atenção em algo. Então preste nela. Não analisando, mas sentindo mesmo. E se você se distrair ela, ok, só voltar e pronto.
  2. Não se cobre em excesso. Isso é uma jornada de aprendizado, ok? Não é pra se cobrar se um dia não conseguiu concentrar, se as coisas não estão indo com a agilidade esperada. Relaxe e respire.
Like what you read? Give André Sobreiro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.