André Sobreiro
Jul 12 · 2 min read

Vamos começar do básico: como quase todo mundo, eu tenho questões com meu corpo. Gay e acima do peso, não chego a ser gordo, mas nem magro. E não gosto MESMO de academia, então o corpo do padrãozinho passa longe daqui.

Junte a isso o fato de em 2017 eu ter passado por duas cirurgias que me deixaram cicatrizes, uma no peito e uma no pescoço. Nenhuma delas é enorme, mas são visíveis. Um combo para me fazer não gostar dessa casca.

Mas, por mais paradoxal que seja (e não é, já explico), eu tenho zero questão com nudez. Se eu estou em um ambiente seguro e alguém fala: tira a roupa, eu tiro, sem o menor problema.

E eu explico a falta de paradoxo: corpo nu não é sexo. É apenas pele. A questão que me pega é quando envolve o olhar sexual para ele.

Mas de uns anos para cá, eu entrei em uma jornada pessoal que envolve diversos aspectos, inclusive corpo e sexualidade. Ainda me lembro quando, no começo de 2018, eu postei uma foto sem roupa no Instagram.

Eu me tremia todo da exposição. Tava querendo chamar atenção? Claro, estamos falando de redes sociais. Mas estava querendo sinalizar publicamente para mim mesmo a mensagem: esse é você. Vão olhar com interesse sexual. E outros não. E pronto. Foi tenso, mas foi uma decisão muito acertada.

De lá pra cá, sempre que eu ensaio ficar inseguro demais com meu corpo, eu me fotografo. De vez em quando posto (aliás, tem uma lista +18 no meu instagram. Quem quiser fazer parte me fala), outras eu só olho e me vejo. E tudo bem.

Pouco a pouco fui vendo que sim, tenho defeitos, mas quem não os tem? Passei a enxergar que tenho partes bem bonitas no meu corpo. E sigo aprendendo como valorizar cada uma delas. Hoje, sem dúvida alguma eu sou bem mais seguro e isso abriu portas para eu explorar um novo tema: as variações da minha sexualidade, que eu conto em outro post.

E sobre hoje eu queria dizer que tô gostoso pra caramba. De nada.

André Sobreiro

A vida como ela é: colorida e com tons de cinza

André Sobreiro

Written by

Vivo de internet e cultura! Edito esse blog, o Salada de Cinema e muito mais coisa por aí!

André Sobreiro

A vida como ela é: colorida e com tons de cinza

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade