To sir, with love

Vamos voltar todos no tempo e relembrar nossos tempos de colégio. Sempre tinha um menino que sentava na frente, era tímido e nunca falava com ninguém, não tinha? Agora quem lembra o nome dele? Se você não era o menino ou amigo dele, certamente não lembra. Pois bem, eu era o menino (que dó!!!). E por ser esse menino, prestava sempre MUITA atenção nos meus professores e professoras.

Ainda lembro bem da tia Cris, lá do Braga Mello, meu colégio do pré! Lembro da tia Nilva, que me deu aula no Raio de Sol. Da professora Lourdes Gatti, de Geografia do Cooperativo. Da Alice Cristina, de Matemática.

Lembro dos anos de ETECAP com o Nako, o Cosme, Iberê de Física, a Marlene. Professora Mírian, de Inglês, O Orestes de história, o Dudu, de Química. Da faculdade, os nomes ainda frescos na memória: Mayra e Rosana, Proença, Coelho, Nancy, Luciano, Levi, Cintra, Dennis, Samuca.

E claro, as professoras que fazem parte da família. Minha madrinha Graça, professora de matemática e a Tia Neuza, professora de história.

Ser professor, para as minhas lembranças é ser alguém com algo a passar, alguém a se admirar. E eu, o menino quieto da primeira fileira, admiro muito vocês! Feliz dia dos Professores, para essas pessoas incríveis!


Originally published at andresobreiro.com.br.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.