Você já conheceram a ATO?

Lá vem ele, o André criando coisa nova. Mas fazer o que, é mais forte do que eu. Como sempre, aquela viagem marota no tempo. A primeira vez que eu fiz teatro foi lá nos anos 90. E esse desejo ficou ali, me consumindo, até 2016, quando voltei pelas mãos da Bia Poiani (guardem esse nome).

E tudo estava bem (aliás, ainda está), mas o comichão do querer mais me consome. Eu queria mais. Queria criar coisas do zero, ter o trabalho pra colocar algo na rua, a veia de produtor sempre fala mais alto. Fiquei anos trabalhando nessa ideia comigo mesmo. Mas não queria que fosse sozinho.

E logo depois de Adeus, Fadas e Bruxas veio a ideia: chamar a Bia. Confio nela, admiro pra caramba como atriz, temos competências distintas. E ela topou! Assim nasceu a ATO Cultural, ou só ATO para os íntimos.

A grosso modo, a ATO tem duas vertentes: educação e cultural. A primeira terá aulas para atores e para não-atores de um monte de coisa legal e grupos de leitura e estudos. A segunda é a da mão na massa. Queremos colocar coisas na rua: peças, curta-metragens, web-séries. Desde que a ATO nasceu (ali entre a gente), as ideias fervilham! Projetos legais, possíveis parceiros, aulas, tudo.

Se chegou até aqui, ajuda a gente! Segue lá no Instagram e no Facebook para acompanhar as novidades. E se tudo isso te fez pensar “nossa, quero criar algo com eles” me manda uma mensagem AGORA! A gente quer você!

E se você for a Bia, vamos trabalhar!