Ninguém Nasce Herói — Primeiros voos

Antes de mais nada, uau! Eu tenho um blog outra vez. Faz tanto tempo que não escrevo em um, que não sei o que isso significa exatamente. Alguém ainda lê blogs? Por outro lado, sei exatamente o que será esse espaço aqui. Um registro das minhas desventuras de autor.

E hoje foi um dia bastante simbólico para recomeços, daí o post. Passei na Editora Seguinte para gravar alguns vídeos (falo disso depois) e vi pela primeira vez o “Ninguém Nasce Herói”, meu livro novo.

Quer dizer, vi e não vi. Logo depois que eu fui embora da editora, os livros chegaram.

Tá. Na verdade não era bem a versão final do livro, mas a prova antecipada / advance copy.

E isso significa que na semana que vem, provavelmente, o livro chegará na mão dos seus primeiros leitores. Os primeiros leitores que não participaram do processo de escrita e revisão do livro.

A capa, como vocês podem ver, ainda não é a definitiva. Espero que tenham reparado nisso. Mas o texto… É aquele frio na barriga, a sensação de que agora não tem mais volta.

Meu livro anterior foi publicado três longos anos atrás. Estava com saudade desse suspense.

Chuvisco, Gabi, Cael, Amanda, Pedro e Junior estão oficialmente soltos no mundo.

Pra quem tem perguntado data de pré-venda e data de lançamento, falo em breve. Vou avisar na Newsletter e nas redes sociais.

Agora, é respirar fundo e me preparar para o feedback sobre o que é, pelo menos para mim, meu trabalho mais importante como autor.

Uma nova fase, então. Tirei seus uniformes de herói do armário e brindemos.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.