Um duplo desafio

Plataforma Ágora Rio atinge a marca de 200 propostas recebidas nesta segunda edição — e continua desafiando o LAB.Rio todos os dias

A segunda edição do Desafio Ágora Rio está acontecendo desde 19 de janeiro. Até o momento, recebemos mais de 200 propostas de cidadãs e cidadãos cariocas interessados em interferir diretamente nas políticas públicas de mobilidade urbana.

É um bom número? Sem dúvida. Internamente, avaliamos que o Ágora é mesmo um produto cujo valor reside na dinâmica de interação possível com outros projetos, e, nesse momento, isso se justifica na vinculação temática de toda a discussão que rola por lá ao momento de construção do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável, o PMUS. O LAB.Rio está fornecendo expertise e ferramentas de caráter participativo à Secretaria Municipal de Transportes (SMTR).

Criar mecanismos de participação e refletir sobre a efetividade desses produtos e projetos é um constante exercício de dúvida, reflexão, aprimoramento, tentativa e erro.

Nós sabemos que existe muito mais gente engajada e interessada em mobilidade urbana no Rio de Janeiro do que aquelas que se dispuseram a usar o Ágora como canal e enviar suas propostas.

Mas sabemos também que, não sem razão, as pessoas desconfiam dos canais criados pelo poder público para dialogar. Há uma tradição de experiências ruins e um problema sistêmico de limitações impostas por imperativos políticos que afeta a tão sonhada democracia participativa.

No LAB.Rio, temos tido liberdade para propor e dialogar dentro do espaço de gestão pública. Queremos que mais e mais pessoas possam fazer o mesmo. Por isso o Desafio Ágora Rio é Desafio não só para os usuários — mas também pra gente, a cada dia.

Nós acreditamos que a sociedade já é participativa. Ela se organiza, cobra, exige e quer interferir. Nós acreditamos que é preciso, então, que o poder público se comprometa e faça a sua parte neste pacto social. Para levar o Ágora adiante, garantir legitimidade ao processo e ampliar os diálogos possíveis, nós mensuramos os resultados e sensibilizamos os atores internos.

É essa confluência de olhares — da equipe do LAB, do topo da gestão, dos técnicos e servidores, dos usuários e dos cidadãos — que nos leva a crer que o caminho para a participação não é, por certo, um caminho de consensos, muito pelo contrário. Mas ele precisa ser trilhado. Estamos aqui, com ferramentas nas mãos, tentando abrir caminhos.

Acesse: DesafioAgoraRio.com

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.