Ciclo Outras Histórias do Feminismo — Forças Plurais | Dicas de leitura (Segunda semana)

A Blooks está, ao longo do mês de março, promovendo o Ciclo Outras Histórias do Feminismo — Forças Plurais (Clique para saber mais!), em comemoração do Dia Internacional da Mulher, realizando debates sobre o feminismo.

Na segunda semana do Ciclo trazemos mais 4 dicas da IndieBlooks para você colocar as ideias em dia e participar dessa série de encontros.

Clique nas imagens para acessar a loja!

Revista Empodere Edição 4

Os desafios não param de chegar para a REVISTA EMPODERE. E nós queremos convidar nossxs leitorxs a encarar conosco o desafio de refletir sobre assuntos considerados tabus na sociedade brasileira e que tornam a vida das mulheres mais difícil. Esta edição traz temáticas muito caras para nós. Assuntos que dizem respeito à vida de todas as mulheres, como o trabalho de Julia Lana, que documenta mulheres por meio de moldes dos seus seios, no projeto Retratos Rotos, e assuntos que nos inquietam e preocupam, a exemplo da alienação parental, discutida no artigo de Tanise da Siqueira.
 
Queremos também dar visibilidade a outras mulheres que trabalham muito para nos trazer discusões fundamentais para se compreender as dificuldades peculiares da condiçõ social da mulher, como viajar sozinha, empreender e ser partícipe de uma cidade que nos oferece condições seguras de ir e vir.

E para quem quer conhecer mais a respeito dos feminismos, Natasha Vasconcelos nos apresenta autoras e obras inspiradoras, que valem a leitura. Yasmim Morais nos apresenta Jade Miguez, com sua história de vida e luta, também inspiradora. Assim como os trabalhos artísticos que nos encantam, com ilustrações e poesias.

Nossas convidadas nos presenteiam com reflexões sérias e necessárias, como o atual cenário da participação política das mulheres, pós eleições 2018, por Soraia Mendes e, a condição de mãe que exclusivamente responsabilizada pelos cuidados com filhos, por Giovana Xavier.

E para completar as emoções, a matéria de destaque traz uma entrevista com ninguém menos que JOICE BERTH, autora do livro “O que é empoderamento?”, ela se mostra forte, objetiva, corajosa e inspiradora!

A todxs, boa leitura!


Revista Brejeiras Edição 3

Com o tema “#ElasSim: Lésbicas na Política”, a terceira edição da Revista Brejeiras conta com entrevistas de mulheres lésbicas de todo Brasil e também do mundo. Entre elas estão: a diretora-executiva da Anistia Internacional, Jurema Werneck, a ativista israelense Sahar Vardi, a historiadora Heliana Hemetério, a poeta e costureira, Lidi de Oliveira, a antropóloga Fátima Lima, além de uma matéria sobre os caminhos grisalhos do prazer, uma receita de baião a duas com Mirna Gomes do MasterChef Profissionais, uma entrevista com a cantora Thaís Feijão e um rolezim nas redes com Jéssica Ipólito. Estas são algumas das mulheres que estão nas páginas da Revista Brejeiras que está com 52 páginas e uma tiragem de 1.000 exemplares. Garanta já a sua e da crush.


Suplemento Pernambuco #156

Todos nós, brasileiros, somos carne da carne daqueles pretos e índios supliciados. Todos nós brasileiros somos, por igual, a mão possessa que os supliciou. A doçura mais terna e a crueldade mais atroz aqui se conjugaram para fazer de nós a gente sentida e sofrida que somos e a gente insensível e brutal, que também somos” A frase acima é de Darcy Ribeiro. E bem poderia servir de epígrafe para Viva o povo brasileiro, obra-prima e espécie de “nave-mãe” de João Ubaldo Ribeiro (1941–2014), que completa 35 anos em 2019. Um romance lançado justamente naquele momento em que o país se afastava de duas décadas de ditadura militar e estava bem confuso quanto ao que era (ou o que poderia ser a curto prazo). A obra do autor baiano é de fundamental importância para entendermos a tamanha bagunça, e todas as contradições, que implica ser brasileiro. Assim, convidamos os escritores Gustavo Pacheco e Rodrigo Lacerda a pensarem a influência do clássico de João Ubaldo. Mas não apenas no processo de composição de suas literaturas. Também na forma como passaram a olhar para si próprios após o contato com o livro. Gustavo e Rodrigo eram adolescentes naquela metade dos anos 1980, quando o Brasil redescobriu a democracia e João Ubaldo escreveu, enfim, “um livro grande”. Completa o especial as belas ilustrações da designer Karina Freitas. Fazer uma edição pensando Viva o povo brasileiro faz parte do nosso esforço como jornalistas, ao longo das incertezas de 2019, de colocar algumas luzes sobre nosso país a cada uma das edições. Desse esforço, faz parte ainda a panorâmica que a historiadora Raquel Barreto escreveu sobre o legado de Lélia González (1935–1994), pesquisadora e militante de atuação fundamental para descortinar nosso racismo. Também faz parte o guia de leitura que Silviano Santiago escreveu sobre Grande sertão; veredas, outra “navemãe” da literatura nacional no século 20. A obra-prima de Guimarães Rosa (1908–1967) acaba de ganhar nova edição pela Companhia das Letras, que conta com ensaios críticos de nomes como Antonio Candido, Augusto de Campos e do próprio Silviano. Ainda nessa edição, textos de Amara Moira e um ensaio sobre Ana Paula Maia. Detalhe: na contracapa da edição o anúncio do primeiro livro do nosso selo literário para 2019, Uma literatura nos trópicos, de Silviano Santiago, em edição ampliada e com textos críticos. Boa leitura e até quando o Carnaval passar!


Revista Puñado 5 — Limbo

Nesta edição, as autoras das obras são Melanie Taylor (Panamá), Rita Indiana (República Dominicana), Claudia Hernández (El Salvador), Rose Mary Salum (México), Liliana Colanzi (Bolívia) e Évelyne Trouillot (Haiti).

Entrevistas por Julia Codo, Juliana Leite, Lina Ibañez, Marcela Katzin e Thais Olmos e Laura Del Rey

Traduções: Raquel Dommarco Pedrão e Laura Del Rey