A rotina que anima a outra rotina

Rotina para uns é amor, para outros terror. Mas tem rotinas que transformam rotinas. A gente é que decide qual o humor.

Caio Blumer
Mar 7 · 3 min read

Eu sei que, infelizmente, temos uma parcela muito pequena de pessoas que amam o trabalho que exercem no mundo — e isso fica ainda mais louco de se pensar num país como o nosso, com essa taxa de desemprego…

Mas olha só, eu me encontro nessa pequena parcela — amém!
Eu sou apaixonado pelo meu trabalho. Eu sei que é brega, mas eu gosto da segunda-feira… (Depois dos 30 a gente começa a ter direito de ser meio brega).


Carnaval passou feito um vendaval por aqui. Do time que foi pra folia e do time que ficou em casa descansando, não fiz parte de nenhum.

Por aqui fizemos um dos 12 trabalhos de Hércules (e o que ele mais sofreu pra executar, certeza): mudança de casa.

E, depois de um feriado todo tentando deixar a casa o mais em ordem possível, quem diria, eu ansiei por estar aqui, sentando, abrindo meu Slack, meu email e trabalhando.


Existem várias rotinas dentro da minha rotina de trabalho que começam meu dia diferente, que dão uma injeção de energia nele. Citando algumas:

  1. Uma delas é o "bom dia" que trazemos para todo o time do Grupo Anga no nosso Slack, o nosso "check-in", a "chegada na firma", animada por gifs ou emojis, sempre diverte e coloca todo mundo na mesma página do dia de trabalho #officiless.
  2. Uma segunda rotina é a leitura matinal. Todo-santo-dia a primeira coisa que faço quando sento no computador é dar uma olhada no Pocket ou no navegador, os links de leitura que deixei separadinhos pra ler de manhã. Renovador (e garante novos conhecimentos, sempre).
  3. Mas, sem a menor dúvida, a rotina pela qual mais anseio dentro da minha rotina é abrir o Spotify e apertar o play. É escolher a melhor playlist pro clima do dia, posicionar os fones e pronto, até a minha postura na cadeira se transforma, e aí tô pronto pra batalha que vier no dia, como se vestisse a melhor armadura possível.

Eu senti claramente essa terceira rotina dentro da rotina dar aquele baque nesse retorno do carnaval. Depois de 5 dias longe do computador, com a cabeça dentro das caixas de mudança, foi apertar o play e boom! Estamos de volta como se nunca tivéssemos saído daqui.

Vejo as rotinas como uma ferramenta. E como toda ferramenta, você pode dar um uso glorioso e construtivo a ela, ou, fazer dela a mais destrutiva (e para si mesmo).

A sua rotina depende da sua mentalidade e da força de vontade de trabalhar nela, e como tudo na vida, com empenho, vai brilhar quando terminar.

Ah! Sem tardar, a playlist da vez que ouvia enquanto escrevia esse pedaço aqui é essa beleza chamada Jazz Rap, aqui ó:

Blumerangue

Cotidiano, autodesenvolvimento e trabalho — do bem — sem frescura.

Caio Blumer

Written by

Inteligência de Conteúdo na Eureca (@eurecame). Eu escrevo para aprender e aprendo para escrever.

Blumerangue

Cotidiano, autodesenvolvimento e trabalho — do bem — sem frescura.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade