Arena Botafogo — mando de campo de verdade

Arena Botafogo — visão da cadeira social

Mando de campo

No sábado, pela primeira vez o Botafogo fez um clássico exercendo plenamente seu mando de campo: jogo em casa com 10% de ingressos para os visitantes.

Em 2008 o Botafogo já havia enfrentado Vasco e Fluminense no Engenhão destinando-lhes 20% dos ingressos, conforme acordo vigente à época. Mas não havia conseguido fazer o mesmo contra o Flamengo, pois um dirigente seu obtivera documento da PM e dos Bombeiros impedindo o jogo no Engenhão com carga reduzida ao visitante. Desta vez não teve escapatória, estreamos a Arena Botafogo destinando 10% dos ingressos ao visitante, neste caso o Flamengo.

E a Arena Botafogo estreou bem. Se erros individuais permitiram que os visitantes abrissem dois gols de vantagem, o estádio alvinegro deu forças ao time para buscar o empate, ao passo que o adversário encolheu-se, permitindo nossa reação. É de se perguntar se as duas equipes teriam o mesmo comportamento num Mário Filho dividido ou com maioria dos adversários.

O pleno exercício de seu mando de campo deve ser a prática do Botafogo daqui por diante, o que no Engenhão trará ainda mais ganhos técnicos e financeiros. A era da do chamado “campo neutro”, do Engenhão meio a meio ou do Maracanã em proporção livre acabou. Os rivais locais são tão visitantes quanto qualquer outra equipe.

Objetos atirados ao gramado

O lado negativo do jogo foram os objetos arremessados. Dois pela torcida do Botafogo, um pela dos visitantes. É difícil entender o que leva um torcedor a praticar um ato desse, mesmo sabendo das consequências. Esse tipo de imbecil tem que ser punido exemplarmente.

O árbitro relatou as ocorrências na súmula assim:

Súmula de Botafogo 3 x 3 visitante

Pelo Código Brasileiro de Justiça Desportiva, os clubes estão sujeitos a punição por objetos arremessados em campo, mas podem ser eximidos de responsabilidade se os autores forem identificados e detidos:

Art. 213 do CBJD, sobre objetos atirados ao campo de jogo

Como nos três casos os autores da infração foram devidamente identificados, o Botafogo deve escapar de punições. Mas até que haja a absolvição em julgamento, permanece o risco.