O Futuro do Botafogo, a sua Política e a Torcida

Eleições no Botafogo

Texto originalmente publicado no Twitter

O Botafogo tem milhões de torcedores, mas há uma parcela relativamente grande que vive o clube mais intensamente. Nestes, há muitos cujo único objetivo é apenas obter alguma espécie de benefício — que pode ser exposição ou poder (para ser bem generoso)

Assim, quem têm essa aspiração, busca colar em qualquer um que detenha mais poder (ou possibilidade de ter). O resultado é uma coisa nojenta e humilhante. Novos e velhos com ausência de personalidade cujo único objetivo é satisfazer o próprio ego.

Quem perde com isso é o Botafogo.

Quantas pessoas com boas ideias e que efetivamente poderiam contribuir não foram (ou se) afastadas por simplesmente não aguentarem seguir este caminho? Quanto prejuízo o Botafogo não vem tendo com essa postura?

É por isso que as manifestações de descontentamento são sempre genéricas. Assim, cumpre-se a frase (crítica) de Schopenhauer quando alguém chega a um grupo de medíocres:

“entra e toma-te o seu lugar. E elogie para ser elogiado”

O Botafogo precisa romper esse círculo medíocre. O próximo conselho Deliberativo (fruto de uma eleição que, tomara!, irá derrotar a desgraça do Mais Botafogo) deverá ter uma premissa:

Transformar o Botafogo, diminuindo o papel do clube social e modernizando-o.

Na prática, o próximo Conselho Deliberativo do Botafogo irá agir para tornar-se irrelevante no futebol. É o profissionalismo total. É o caminho que a torcida clama e que, felizmente, nós do Botafogo sem Medo estamos divulgando desde 2011.

A torcida do Botafogo terá papel importantíssimo nesta mudança. Pressionando e cobrando para que este seja o caminho. Seja com o Moreira Salles, seja com quem for, o caminho da profissionalização total é a única saída.

Que seja assim. Que todos estejam unidos.

Crédito da Foto: Victor Silva (Botafogo)