🇧🇷 Chatbot Brasil | 2º MeetUp

Entenda como foi nosso encontro que aconteceu na Youse Seguros (SP) e fique por dentro dos lançamentos da comunidade Chatbot Brasil.

Galera da Youse conversando com a comunidade sobre o processo de construção de chatbots.

Antes de começar a falar sobre o nosso encontro, gostaria de agradecer a @arthurklose, Clóves Cardoso, Madson Cardoso e todxs xs outrxs Yousers que nos ajudaram a facilitar o nosso encontro.
O espaço é muito bonito e reflete (e muito) a cultura e produto de vocês.

2017 começou com o 2º encontro da comunidade Chatbots Brasil. Novamente a gente puxou o encontro para incentivar uma interação maior entre os participantes da comunidade, além de receber novas pessoas no grupo.

Com mais pessoas participando dos encontros em lugares diferentes, vamos aumentando o nosso ecossistema de pessoas interessadas em chatbots.

Nesse encontro, nós conversamos sobre:

Comunidade Chatbot Brasil | Falamos sobre alguns dados relacionados ao botsbrasil.com.br (lista de bots nacionais) e realizamos alguns lançamentos.

@AliceSegurosBruno Brandes | Bruno falou sobre sua experiência e aprendizados ao criar a Alice Seguros, um chatbot que ajuda as pessoas a contratarem seguros de viagens.

@RoboEd e @Natura.br — Rodrigo Siqueira | Rodrigo falou sobre sua experiência no desenvolvimento do famoso @RoboEd e da Natura, dos desafios, resultados e algumas outras coisas interessante que vem trabalhando até então.

Veja como foi (todo o meetup):

O encontro foi além do que a gente esperava em relação ao engajamento das pessoas, conteúdo e o número de participantes no evento. Já estamos planejando o nosso próximo encontro — tudo indica que deve acontecer entre a 2ª e 3ª semana de Fevereiro.

Este post é um resumo sobre que aconteceu no encontro.

Comunidade Chatbot Brasil

Esse primeiro momento a gente reserva para conversar sobre coisas relacionadas a comunidade. Sendo assim, a gente falou um pouco sobre alguns números que cresceram desde o nosso último encontro:

Percebemos que a lista de bots nacionais teve um aumento (interessante) no número de visitantes e pessoas únicas durante esse período.

Também tivemos um aumento no número de pessoas na nossa comunidade, o legal foi que na última sexta (20/jan) passamos a marca de 1.000+ pessoas no grupo:

Por Thiago Ueda. Até o momento da postagem desse post, estamos com 1.026 pessoas.
👥 Faça parte de uma comunidade com uma galera massa interessada em chatbots.

Também realizamos o lançamento do Medium:

Uma publicação mantida por uma comunidade de pessoas interessadas em chatbots.
Segue a gente lá também 😊

Continuando o evento, a gente realizou uma dinâmica para fazer com que as pessoas pudessem conversar mais sobre o “tamanho da sua curiosidade e m relação aos chatbots”:

No final da dinâmica, quem tinha “matado” a curiosidade sobre chatbots, podia estourar o balão — o que você acha que aconteceu? 😎


@AliceSeguros — Bruno Brandes

Bruno falou um pouco sobre a AliceSeguros, o seu chatbot que ajuda as pessoas a contratarem seguros de viagens. Onde pode falar desde a sua motivação até os dias de hoje, além dos aprendizados e descobertas que teve nesse período.

Imagem do perfil da AliceSeguros no Messenger.

Tudo começou enquanto ele estava começando uma viagem para fora do país com sua esposa sem ter contratado um seguro de viagem. Ao conversar com outras pessoas no aeroporto, ele ficou preocupado com o fato de não ter um seguro.

Depois de voltar da viagem e perceber que a procura pelo seguro de última-hora não deu muito certo, ele percebeu que essa busca na verdade se encaixava muito bem com um chatbot — inclusive, ele fez uma analogia muito importante com os micro-moments do Google.

“Alice surgiu num momento ‘eu quero comprar’ um seguro.” — Bruno Brandes

Bruno falou sobre várias outras coisas, mas resumimos algumas delas:

  • A importância de escolher os canais que fazem sentidos (e que são estratégicos) para colocar o seu chatbot, bem como escolher um Framework que possa atender a suas necessidades;
  • A necessidade de criar novos pontos de entrada para que seu chatbot possa ser encontrado em outros canais e como ele utilizou os plugins que o Messenger tem que facilitam a criação desses pontos;
“Tire a sua ideia do papel e faça o seu bot.” — Bruno Brandes

@RoboEd e @Natura.br — Rodrigo De Almeida Siqueira

Rodrigo contou partes de sua trajetória para a construção do famoso RoboEd e da Natura.br. Onde muita gente ficou surpreso ao saber que ele vem mexendo com bots desde 1984 — naquela época, mal existia computadores. Uma história bem inspiradora (acredito eu) para todos os participantes.

Aos 14 anos, ele começou a desenvolver seu primeiro bot: a Carla — uma versão mais moderna e brasileira da Eliza. Esse bot foi parte do kit de uma revista que falava sobre Inteligência Artificial e foi ai que ele começou a entender mais sobre esse assunto. Durante a conversa, ele explicou como a Carla funcionava e alguns truques linguísticos.

Depois em 1999/2000, ele começou a trabalhar em um novo projeto chamado Webbie Tookay, uma modelo (em 3D) virtual que usava frases gravadas, ancestral dos chatbots. Esse projeto teve repercussão mundial e ele compartilhou com todas e todos os participantes como foi esse processo.

Através da Webbie, ele começou um novo projeto chamado SeteZoom (2001 a 2004) que envolvia modelos em 3D no formato de assistentes virtuais — nessa época nem era chatbot, mas sim chatterbot. Para desenvolver esse projeto, eles começaram com respostas para 2.000 perguntas.

"Webbie foi precursora dos assistentes virtuais. A SeteZoom foi a evolução da Webbie, uma modelo virtual com uma nova versão de inteligência artificial para conseguir conversar com as pessoas."
— Rodrigo Siqueira

Ou falar que a Sete foi uma evolução dela, … ou que ao evoluirmos a modelo virtual, criamos uma nova versão com inteligência para conseguir conversar…

Nesse momento, Rodrigo apresentou a ideia de camadas de criação de personagem que envolve a criação de perfil/persona, arcos de histórias e diálogos específicos (história da vida do perfil, etc). Além disso, falou da importância das estratégias de divulgação que foram utilizadas nas assistentes da SeteZoom.

Foi com Tim Blah, que ele começou a desenvolver conversas parecidas com ser humano. No entanto, a conversa como um ser humano começou mesmo a ficar grande quando ele iniciou o desenvolvimento do RoboEd. Um bot desenvolvido para a CONPET/Petrobras, onde desde 2004 respondeu mais de 200 milhões de perguntas.

No RoboEd, Rodrigo mostrou a importância da adaptação do conteúdo para o público específico. Além de reforçar a questão da apresentação do bot para as pessoas, questões de performance (do tempo de resposta), entre outros. Por fim, ele apresentou o seu mais recente bot: Natura — Assistente Virtual de Presentes. Um bot pioneiro no setor de beleza e que ajuda as pessoas a escolherem presentes e produtos de beleza.

“Uma visão do futuro sobre o que estamos vivendo é o Google Home, onde as pessoas estão tendo a oportunidade de conversar (por voz) com um chatbot. Com o tempo, as interfaces vão sumindo.” — Rodrigo Siqueira

Apenas mais uma coisa…

O evento foi encerrado com alguns sorteios para as pessoas que estavam presentes:

Foram sorteadas dois frisbees do RoboEd e duas camisas do grupo.

Você pode adquirir a camisa do grupo:

Através deste link — enviamos para todo Brasil.

Que 2017 seja repleto de troca de experiências, conversas, chatbots e novos cases para a nossa comunidade.
2016 foi só o começo.

Se você não ouviu falar do nosso grupo, entra nele :)

Chatbot Brasil no Facebook.
O encontrou contou com a organização de:

Obrigado pelo seu tempo! ❤️

Se você gostou ou achou esse conteúdo útil para você, recomende ele para que outras pessoas tenham acesso.

Participou do nosso encontro e achou que faltou alguma coisa no texto ou gostaria de dar uma sugestão?

Você pode preencher nosso board com seus comentários:
Like what you read? Give Caio Calado a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.