O universo fora da casca de noz

Colocando em prática o design centrado no usuário


Na Jurema, buscamos o desafio através do pensamento crítico e questionador, direcionamos nossa energia no sentido de criar produtos e serviços que tenham impacto não só aos clientes, mas também em nossa sociedade e cultura. Defendemos que o potencial está nas pessoas e não só na tecnologia, por isso acreditamos que o design centrado nas pessoas traz soluções mais inovadoras, produtos e serviços mais eficientes e negócios mais bem sucedidos.

As três lentes do design centrado nas pessoas — HCD (Human Centered Design) Toolkit — IDEO

Estudando sobre processos, ferramentas e metodologias alinhadas com o pensamento de Design Thinking, discutíamos muito a importância dessa abordagem mas aplicada a um contexto de desenvolvimento rápido e iterativo como nas Startups. Tivemos algumas tentativas em relação à busca desse método, mas ainda assim víamos uma necessidade de otimização em relação ao tempo.

Então nos deparamos com o post do Google Ventures falando sobre o processo deles denominado Design Sprint, baseado na estrutura de design thinking defendida pela IDEO e Stanford d.school, após experimentar e ajustar o processo diversas vezes, conseguiram otimizar o processo e compartilharam essa versão que funciona muito bem para Startup, trazendo bons resultados em 5 dias ou menos.

Escrevo para compartilhar um pouco sobre nossa experiência com esse processo aplicado, guiando uma semana de inovação e co-criação para o desenvolvimento de um novo serviço voltado aos corredores amadores.

Pré-semana

Duas semanas anteriores à semana de inovação focamos nossos esforços para tentar entender um pouco sobre o universo da corrida. Através de pesquisas quantitativas e qualitativas captamos um pouco da percepção de corredores para entender um pouco a respeito da corrida e a relação das pessoas com esse universo. Fizemos um benchmark para saber o que existia no mercado e onde estaríamos pisando. E por fim nos organizamos para preparar a semana de inovação.

Pesquisa: Criamos um questionário online para entender alguns padrões de comportamento e diferentes tipos de perfis dentre os corredores. Essa fase foi muito importante entender bem o objetivo do questionário e saber quais perguntas eram relevantes para posteriormente fazer uma análise dos dados levantados, poder cruzar as respostas para definir os diferentes grupos de comportamento e conseguir separar os padrões de perfis entre os corredores.

Traçado esses perfis partimos para entrevista em profundidade. Conversamos com corredores amadores iniciantes, intermediários e avançados, atletas e treinadores. Alguns com objetivo de performance, outros de condicionamento físico e alguns de emagrecimento. Aqui a qualidade da entrevista tem mais importância que a quantidade, é nessa fase que conseguimos entender as necessidades e frustrações das pessoas, saber o que as motivam, por quais razão tomam suas ações e de que forma resolvem as situações mais problemáticas.

Em paralelo as pesquisas fizemos também uma imersão junto a uma assessoria esportiva para praticar corrida e entender um pouco a sensação e a experiência de correr. A imersão é essencial para conseguir olhar da perspectiva do usuário esse universo, entender as dores, as emoções e vivenciar cada momento como corredor.

Após esses levantamentos, mapeamos os pontos de maior atenção e organizamos as percepções dos corredores segmentada nos padrões de comportamentos e perfis.

Benchmark: Fizemos um estudo do mercado atual, a respeito de tendências de mercado, negócios existentes no ramo da corrida, esportes, fitness e saúde para entender um pouco o que se tem produzido e o que poderíamos tirar de melhor dos sucessos e fracassos dos produtos e serviços lançados. Conseguir ter uma visão do que as pessoas têm consumido e mostrado interesse.

Preparativos: Os preparativos foram essenciais para semana de inovação fluir de forma tranquila. A semana de inovação teve por premissa a necessidade de um ambiente dedicado, sem interrupções e com as pessoas focadas no processo. Por isso a escolha do local foi muito importante para o bom andamento da semana, para que as pessoas se sentissem confortáveis e motivadas a participar. Acabamos optando por alugar uma sala comercial onde pudemos ter exclusividade de uso e manter todo o material produzido no mesmo local durante toda a semana. A parte de infra-estrutura também foi primordial, como tomadas em quantidade suficiente a todos, wi-fi, projetor, mesas e cadeiras de apoio, e paredes disponíveis!

O coffee break também foi muito importante para os intervalos durante o dia. Como o processo é todo imerso na semana de inovação, ter intervalos programados ajuda a distrair um pouco a mente, e manter o corpo ativo. Doces ajudam muito no processo criativo! Sem falar na cafeína!!

E claro! Post-its!! Compramos todos os materiais a serem utilizados durante a semana de inovação, melhor especificados nesse post.

Equipe: Ter uma equipe multidisciplinar foi essencial para a dinâmica da semana, gerando discussões sólidas e muitas ideias. O processo co-criativo é potencializado quando existem pessoas com pensamentos diversos, trazendo novos olhares e diferentes perpectivas de um mesmo problema.

A semana de inovação

Depois desse levantamento do contexto da corrida, demos início à semana de inovação. Foram 5 dias de encontros dedicados sendo cada dia com foco em um objetivo e tendo resultados ao final de cada dia.

Dia 01: Entender — Mergulhar no problema em questão através das pesquisas.
Dia 02: Divergir — Desenvolver o máximo de ideias possíveis.
Dia 03: Decidir —Escolher as melhores ideias e definir o fluxo de uso.
Dia 04: Prototipar — Construir o protótipo rápido e simples.
Dia 05 : Validar—Mostrar o protótipo para pessoas reais e ver o que funciona.

No final da semana fizemos um balanço do que foi produzido e planejamos o desenvolvimento do projeto através de um roadmap.

Dia 01 — Entender: O primeiro dia da semana foi para compartilhar o conhecimento a respeito do assunto abordado e conseguir que o grupo inicie o projeto a partir de um mesmo entendimento, seguindo numa mesma direção. Apresentamos os levantamentos feito do mercado, as pesquisas realizadas com os corredores e os perfis traçados. Levantamos algumas oportunidades e desafios do projeto e discutimos as premissas e objetivos finais. Finalizando o dia definindo uma proposta de valor e o conceito principal do serviço.

Dia 02 — Divergir: O segundo dia da semana foi para explorar ao máximo as ideias e conseguir ver diferentes soluções e caminhos baseados na proposta de valor definido no dia 01. Não pense essa fase como um brainstorm, trabalhamos a geração de ideias de forma individual para posteriormente discutir a respeito das ideias geradas. Selecionamos as melhores ideias através de votações e discussões e ao final do dia tínhamos um direcionamento do novo serviço.

Dia 03 — Decidir: No terceiro dia, em cima das ideias que selecionamos no dia 02, escolhemos algumas funcionalidades a serem testadas e como seriam testadas. Definindo um fluxo de uso passo-a-passo para ser prototipado. Essa etapa que parece relativamente simples foi a mais difícil em relação ao tempo e as tomadas de decisões, conseguir chegar a um acordo e não exceder o tempo de discussão entre o grupo foi desafiador.

Dia 04 — Prototipar: O quarto dia da semana foi mão na massa! A partir das funcionalidades e fluxos de uso que foram definidos no dia anterior, cada integrante da equipe pegou uma parte para criar o protótipo e ao final do dia tínhamos os protótipos prontos para serem testados!

Dia 05 — Validar: O quinto e último dia da semana foi para validar as hipóteses e testar os protótipos que foram construídos. Testar os protótipos com pessoas reais e entender o que poderia ser ajustado, retirado ou adicionado aos protótipos e conseguir validar o que foi criado.

Dando uma visão geral da semana de inovação, podemos expressar nessa figura abaixo:

Visão geral da semana de inovação, baseado no Design Sprint do Google Ventures.

Enfrentamos algumas dificuldades e tensões ao longo da semana de inovação, e alguns pontos que acho válido compartilhar.

Início de cada etapa: Ao iniciar algumas etapas, as pessoas em geral se sentem um pouco tímidas ou constrangidas sem saber se estão fazendo corretamente. Uma forma que conseguimos controlar um pouco isso foi sempre dar exemplos antes de iniciar uma atividade, ou quem já sabe como é o processo, ser o primeiro a falar ou fazer. Desse modo as outras pessoas se sentem mais à vontade e caso não tenham entendido bem, conseguem compreender melhor o que será feito.

Controle de tempo: Conseguir controlar o tempo ao longo da semana foi extremamente importante, muitas pessoas trabalham melhor com tempos definidos e planejados. Exceder o horário planejado é cansativo e ao final de cada dia as pessoas ficam muito cansadas fisicamente e mentalmente. Conseguir finalizar o objetivo do dia com resultados concretos trazem o sentimento de etapa cumprida e projetos de inovação com começo, meio e fim tentem a manter o time motivado e focado a continuar em frente.

Quebra de hierarquia: Outro ponto muito importante é conseguir manter uma relação horizontal entre todos os participantes. Todos se sentirem à vontade para falar, e todos prontos à ouvir, sempre um respeitando ao outro igualmente. O fato de pessoas se sentirem menos importante ou em posição hierárquica mais baixa acaba criando um receio de julgamentos e restringindo a geração de novas ideias.

Resultado da semana

O resultado da semana de inovação foi extremamente positivo! Ao final da semana conseguimos validar o que deu certo no protótipo, o que deveríamos melhorar e o que não teve relevância alguma para o projeto. O uso da prototipagem rápida e teste com pessoas reais trouxe muito feedback ao projeto e pudemos entender de perto o que acharam do novo serviço de forma muito eficiente. Finalizando a semana com a geração de um roadmap, mapeando o novo serviço em cima do que foi co-criado, prototipado e validado. Conseguindo planejar caminhos, definir etapas do projeto e priorizar funcionalidades a serem desenvolvidas.

Surprise us: Ao final da semana de inovação fizemos uma surpresa aos participantes em agradecimento à participação na semana e ao tempo dedicado. Entregamos pães de mel em formato de medalhas, simbolizando o fim de uma prova de corrida!

Percepção dos participantes: Após finalizar a semana perguntamos a alguns participantes o que acharam da semana de inovação, e o feedback foi extremamente positivo! Todos ansiosos para o lançamento do serviço e muito orgulhosos por poder contribuir com ideias e soluções que farão parte do projeto.

Lições aprendidas: Na semana posterior à semana de inovação fizemos dentro da Jurema uma rodada de lições aprendidas, levantando os pontos positivos e pontos de melhoria do processo e da semana como um todo. Cada um fez suas anotações em post-its individualmente e depois agrupamos em temas. Dessa forma foi possível entender quais pontos foram mais críticos e quais ações podem ser tomadas ou repensadas para melhoria no processo.

Agora estamos em fase de desenvolvimento e espero compartilhar em breve o lançamento do nosso novo serviço!

Pensamentos finais

Tenho me apaixonado cada vez mais pelo design thinking, uma abordagem extremamente valiosa que deve ser estudada afundo e sem pré-julgamentos. O fato da base do design thinking estar relacionado ao modo com nós designers pensamos não significa ser intrínseco a todos nós. É preciso um estudo analítico e aprofundado das ferramentas, metodologias e processos, bem como um boa visão estratégica da problemática, do contexto e do projeto.

Conseguir ouvir e entender as pessoas de forma aberta, ouvir o time envolvido no projeto, os parceiros, os usuários do produto, todas as pessoas envolvidas direta ou indiretamente no projeto e chegar a soluções que tragam valor à todos. Validar hipóteses e "achismos" com usuários reais e chegar a resultados concretos, que atendam principalmente as necessidades e os desejos das pessoas.

E colocar em prática o que tanto defendemos sobre olhar do ponto de vista do usuário, sair de suas pranchetas, mesas ou escritórios, e sentir-se fora da sua zona de conforto habitual. Gerar novas ideias, sentir outras realidades e buscar novos caminhos!

=)

Referências

Livros

Posts

Made with ❤ and beer

Like what you read? Give Bruna Kochi a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.