Go to BRIO Hunter
BRIO Hunter
Letter sent on Feb 16, 2017

As Pílulas Hunter desta quinta-feira, dia 16

Dica do dia para um extraterrestre: quando for caçar um lobo, atraia o filhote primeiro; o lobo carnudo vem atrás.

A operação da PF contra o filho de Edison Lobão, a brecha deixa pelo STF para Eduardo Cunha, a contribuição dos Estados Unidos para a paz entre Israel e Palestina, a nova ofensiva do Facebook e muito mais.

1

ALCATEIA

Um executivo de uma das maiores construtoras do país, profundo conhecedor dos meandros de uma das maiores obras do país, afirma às autoridades que recebeu um pedido do então ministro de Minas e Energia e pagou R$ 600 mil ao filho do tal ministro, como propina pela participação da construtora na obra. Dá datas, endereços e detalha as circunstâncias. Exercício de raciocínio: quem você prenderia? Ninguém foi preso (ainda), mas embora a Operação Leviatã, focada na Usina de Belo Monte, fale de Márcio Lobão, quem deve estar se mexendo pra lá e pra cá no momento é o pai, Edison Lobão (PMDB), há poucos dias alçado à condição de presidente da comissão mais importante do Senado com o aval de Michel Temer. A operação de hoje foi de busca e, especialmente, apreensão para os Lobão. Jader Barbalho (PMDB-PA) também está preocupado, porque um apadrinhado seu também foi alvo da operação. Mas ele garante que não recebeu “porra nenhuma”.

#assistente Lauro Jardim lembra que o já célebre Sergio Machado delatou que era Márcio Lobão quem recebia uma mesada de R$ 300 mil em nome do pai.

#serounãoser Está prestes a ser analisado pelo plenário do STF um processo que vai forçar a discussão sobre o alcance do foro privilegiado. O relator, Luís Roberto Barroso, defende que apenas crimes cometidos durante o mandato e em razão do mandato sejam englobados pela prerrogativa de foro, como informa Leandro Colon na Folha.

#últimaquemorre O STF deixou acesa a luz no fim do túnel para Eduardo Cunha seguir resistente a uma delação premiada: não houve análise do mérito da prisão, apenas da forma jurídica usada pela defesa. A análise do habeas corpus ainda está no STJ e, caso negado, aí sim chegará para análise mais completa do Supremo.

2

DE OLHO NO RELÓGIO

Jornais validam todos os sinais emitidos aqui pelas partes envolvidas e dão como certa a nomeação de Carlos Velloso para o Ministério da Justiça. A Folha de S.Paulo, contudo, deixa a vacina registrada em reportagem: “Em conversas reservadas, o presidente tem afirmado que definiu o nome, mas que pode haver mudança caso seja revelada alguma polêmica envolvendo o ex-ministro”. Fabio Serapião faz uma tentativa no Estadão, ao rememorar críticas feitas por Velloso à atuação da Polícia Federal, em 2008. No Poder 360, Tales Faria menciona que o escritório de Velloso em Brasília é dividido com os filhos. Um dos clientes, como registramos aqui ontem, é Aécio Neves. 
 
#curriculum Longevo à frente da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame é cotadíssimo para ser o xerife da segurança pública em nível federal e passou incólume pela onda de corrupção que assolou o Estado. Mas, no The Intercept Brasil, Cecília Oliveira mostra que suas políticas não foram tão unânimes assim.

3

TRUMPETAS DO APOCALIPSE

Donald Trump direcionou sua bazuca diplomática para a disputa entre Israel e Palestina. Ao receber Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, Trump soou mais do que um bom anfitrião ao dizer que a paz entre Israel e Palestina dependem apenas dos dois lados. A questão, que faz ressoar os trombetas do apocalipse na região, é que Trump passou a ignorar a defesa de dois estados na resolução do conflito e deu carta branca para que Netanyahu siga em frente com sua ideia de que a criação de um Estado palestino não faz parte de um eventual acordo. Clóvis Rossi ajuda a entender o imbroglio, que ainda promete mais repercussão.

4

CAMPO MINADO

O Brasil vai fazer um bom esforço político pra se tornar ainda mais receptivo a estrangeiros. Nada a ver com refugiados ou turismo, mas com os bolsos de grandes investidores. Duas iniciativas começam a tomar corpo mais firme. No Valor Econômico, Marcos de Moura e Souza conta que, segundo o presidente do Serviço Geológico do Brasil, o governo já o encarregou de “iniciar pesquisas” na faixa de fronteira do Brasil para derrubar a restrição, vigente desde 1979, à exploração de minérios nessas regiões. A outra veio em declaração do ministro Henrique Meirelles em entrevista a Natuza Nery, na Globonews: o governo quer liberar, em 30 dias, a liberação da venda de terras para estrangeiros.

5
VENTOS

Nos ares, também voa em céu de brigadeiro a intenção do governo Temer de liberar 100% de controle estrangeiro em companhias aéreas nacionais. Segundo Eliseu Padilha, a abertura irrestrita do mercado brasileiro “é ponto pacificado dentro do governo”, e tem como pano de fundo para o convencimento de parlamentares o apoio ao fortalecimento do turismo no país. Em terra, o sex appeal do Brasil para os estrangeiros já teve dias melhores. Daniel Rittner e Ivo Ribeiro relatam no Valor Econômico que a gigante espanhola Ferrovial e o Grupo Aeroportuário del Pacífico, do México, desistiram de participar dos leilões de quatro aeroportos brasileiros, marcados para março.

6
TV SOCIAL

Mark Zuckerberg dá passos decididos para arrancar nacos do bolo de US$ 70 bilhões de publicidade em TV. Nelson de Sá conta na Folha os movimentos do Facebook na direção de produção de conteúdo e licenciamento de direitos para exibição em TV. Anteontem, Zuck anunciou um aplicativo justamente para permitir assistir a vídeos do Facebook em televisão. Mas a meta dele é mais ambiciosa e já tem a Apple pintando como concorrente.

7

SAIDEIRAS

O próximo a pagar o pato no Rio de Janeiro é o filet mignon. Descobriram só agora, depois de 15 anos, que o corte tem isenção de ICMS.

Enquanto aqui ainda se tenta regulamentar o Uber, Dubai promete até julho deixar tudo pronto legalmente para a chegada dos carros voadores.

Mais um avião entupido de pasta-base de cocaína foi descoberto em Minas Gerais. Não se sabe o dono. 
 
O Jornal do Brasil pode ressuscitar. O jornal vai voltar a ter uma edição impressa, agora sob o comando do empresário Omar Catito Peres. E promete contratar 25 jornalistas para a redação.


Esta newsletter é um produto exclusivo do BRIO Hunter, com curadoria e edição do jornalista Breno Costa, que monitora diariamente 50 canais de informação dentro do Brasil. A seleção das notícias mais relevantes e diferenciadas do dia é enviada de segunda a sexta-feira, por volta das 15h.

Para receber este boletim diretamente via e-mail, basta se inscrever aqui.

Para conhecer mais sobre o BRIO Hunter e seus serviços direcionados para jornalistas, estudantes de jornalismo e empresas de comunicação, acesse nosso site: www.briohunter.org

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.