Como escrever para e-Sports

Um guia impreciso para um ofício fluído

Uma pergunta constante que me é feita, seja em mensagens privadas ou ultimamente em meu Curious Cat tem sido “Como faço para escrever para e-Sports?”, são pessoas interessadas em ingressar no cenário e que variam quanto à noção de como conseguir isso, desde aqueles que não tem a mínima ideia e aqueles que até sabem um pouco do caminho das pedras.

Antes de mais nada, deixe-me dizer que se você quer mesmo isso, é necessário que você goste de ler, não estou falando de ler posts de facebook ou twitter, mas sim ler artigos de outros escritores, jornalista, autores ou o que você puder. Isso se faz necessário em uma área dinâmica como essa, onde a cada dia novidades mudam bastante o status comum das coisas.

Deixo um aviso também que você terá de se preparar para muitos nãos, para ser duramente criticado, receber muitas portas fechadas na cara entre várias outras frustrações que qualquer profissão traz consigo. Aliás, esse conselho vale para tudo na vida, é preciso desenvolver resiliência para seguir adiante, especialmente na realização de um sonho.

Mas voltando ao foco, existem dois quadros comuns para quem deseja começar, um deles é aprendendo com quem sabe, normalmente trabalhando de graça para alguém em busca de conquistar essa experiência, e para isso você tem de estar preparado para a possibilidade de que alguém pode ganhar bem em cima do seu trabalho sem que tenha qualquer retorno financeiro para você, a sensação que isso vai te proporcionar não será das mais agradáveis.

Em parte, esse quadro pode ser atenuado caso você consiga desenvolver uma relação de aprendizado/trabalho na qual você desempenhe algum outro serviço que tenha alguma rentabilidade enquanto aprende, você pode entrar para um site com a função de responder contato de leitores e nesse meio tempo aprender, ou também desempenhando alguma outra função operacional.

No entanto tenha em mente que embora não seja algo agradável, muitas vezes faz parte do aprendizado de uma profissão a ausência de remuneração, em alguns casos inclusive pode ser algo pelo qual você tenha de pagar mesmo que indiretamente, como em um curso.

O segundo quadro é para aqueles que não encontram uma oportunidade ou não desejam se submeter a essa realidade de aprendizado, não importando muito o motivo, ele envolve um pouco mais de planejamento e é quando você prefere arriscar ser seu próprio chefe.

Dificuldades ou desafios?

Mas ainda assim, se você deseja, o caminho das dificuldades apenas começou, você quer escrever sobre esportes eletrônicos, mas você realmente sabe escrever? Pergunte-se isso com honestidade, prepare-se para um daqueles “não” que eu disse anteriormente, muitas pessoas acreditam que escrever basta juntar palavras e formar frases com algum sentido.

Ok, em parte isso é verdade, mas escrever não é apenas isso, é necessário encontrar o seu estilo, fazer-se claro, entender o público com o qual você deseja ter contato e saber traduzir seus pensamentos e ideias em palavras que tenham sentido e em um corpo de texto que tenha coerência.

Caso você perceba que a resposta é não, minha dica aqui é que você pratique, falei a respeito disso no artigo Preciso escrever, e agora, a isso adiciono o que escrevi acima sobre ler, muitas vezes você pode começar a pegar a prática escolhendo um texto e tentando reescrevê-lo com as suas palavras.

Então chegamos em uma questão importante, você pode me dizer que sabe escrever e ter um bom conhecimento do jogo em questão, mas pergunte-se: Você vai escrever algo relevante?

Veja bem, escrever sobre notas de atualização repetindo informações que estão por todo lado, ou mesmo falar sobre a seleção gratuita da semana não é um bom começo, existem centenas de pessoas por aí fazendo isso e não conquistando nenhum destaque com essa tarefa, que, embora seja necessária, não tende a te abrir espaço algum.

Esse é o ponto onde eu digo a você, procure algo que você entenda muito bem ou que goste mas ainda não entenda, nesse segundo caso, estude muito, procure material sobre isso em outras línguas e quando até isso não for o bastante, busque livros que possam complementar a sua capacidade argumentativa.

Como minha experiência com a escrita para e-Sports se foca em League of Legends, vou dar alguns exemplos que podem ser interessantes para se desenvolver:

  • Comportamento: Embora muitas pessoas tenham começado a falar sobre esse assunto, é raro encontrar alguém que tenha desenvolvido um trabalho contínuo nesse seguimento, ainda mais alguém que procure demonstrar as mudanças ocorridas.
  • Draft: Um conhecimento muitas vezes superficial existe em todos os jogadores, analisar uma composição e ver que ela tem muitos campeões AD ou que o seu time está com pouco dano, mas há uma carência de conteúdo explicativo de cada escolha, do estudo por trás dela analisando suas vantagens e desvantagens.
  • Itemização: A maior parte dos jogadores profissionais tem conhecimento sobre isso, mas os textos que estudam e analisam determinados itens, em determinadas situações, são raros.

Esses são apenas alguns tópicos iniciais que ainda não possuem uma pessoa no Brasil produzindo bom conteúdo para o público em veículos escritos, (ou ao menos se existem, desconheço) o que os torna atraentes para alguém que tenha interesse em ingressar nessa área, uma vez que podem dar destaque a quem os explore de forma concisa e demonstrando domínio do assunto.

Claro, muitos outros assuntos existem e podem ser até mais interessantes, como por exemplo tratar das especulações do cenário competitivo, especialmente em épocas de rotação, a conhecida dança das cadeiras, ou mesmo acompanhar uma rota em específico ampliando seu conhecimento e conseguindo desvendar os segredos da mesma.

O segredo aqui é escolher um assunto e tornar-se, ao seu tempo, um especialista no mesmo, ser aos poucos um ponto de referência cuja opinião seja importante e relevante para o cenário, não apenas alguém que repete palavras importadas sem entender o que aquilo significa.

O caminho solitário

Mencionei a alternativa de ser o seu próprio chefe, esse caminho é aquele no qual você pode iniciar quando bem quiser, falo sobre você criar o seu site, seja em Wordpress, seja no Medium, Blogger, onde preferir, existem várias plataformas para que você possa publicar seu conteúdo por sua conta, mas o desafio aqui é, além de tornar esse conteúdo importante e relevante o suficiente para que você consiga desenvolver um trabalho contínuo, lidar com as particularidades de ser o seu gestor.

Nesse campo você pode tropeçar em outras complicações, como por exemplo a de manter um site por sua conta sem ter o conhecimento para isso, o que pode vir em forma da manutenção de um site em Wordpress ou Blogger, na criação e escolha de imagens para ilustrar o seu artigo, entre muitos outros, é um caminho a ser tomado com cuidado mas que pode favorecer aqueles que já tenham experiência com mecanismos de auto-publicação na Internet.

Some a isso tudo o fato de que você certamente não receberá um centavo sequer enquanto o seu site não for grande (ou importante) o bastante para atrair milhares de pessoas, ou enquanto a sua opinião não for importante o suficiente para que as pessoas paguem pelo seu conteúdo. Pode ser que você esteja olhando novamente para a opção de trabalhar de graça ou ainda, a de ter de arcar com custos para ter um produto bom que lhe agrade.

A disciplina para essa via é ainda maior, você precisará estabelecer seus horários, o seu ritmo e ter em mente que fará tudo sozinho, desde a criação do conteúdo, passando pela manutenção do seu veículo de comunicação e até mesmo ter o ingrato trabalho de conquistar divulgação, fazer com que o seu conteúdo não fique abandonado em um canto perdido da internet.

O caminho solitário pode te ajudar muito na construção do caráter, de habilidades multidisciplinares requeridas para fazer com que o seu site tenha alguma relevância, ele pode ser uma plataforma para que você alance outros patamares, descubra sua capacidade profissional, mas também pode ser um caminho tão complicado que o faça desisstir.

Como eu iniciei nesse meio por esse caminho, aqui insiro a minha experiência.

Icathia

Durante alguns anos eu mantive um site de forma autônoma, sem receber um centavo sequer, fosse de patrocinadores, anúncios ou conteúdo premium, foi algo que me deu apenas gastos mas que eu considero que tenha sido talvez a melhor experiência da minha vida.

Encontrei apoio de alguns interessados que se juntaram a mim no decorrer desse projeto que acreditavam nas ideias que o fundamentavam, foram pessoas com quem aprendi muito e, juntos, aprendemos ainda mais, fosse com os desafios do dia a dia na busca de uma pauta de nosso segmento, em lidar com artistas com temperamentos dos mais variáveis, ou mesmo em convencer alguém que, um projeto sem fins lucrativos, podia sim ser algo sério e bem feito.

O Icathia foi uma oficina de aprendizado, com ele aprendi sobre League of Legends, tive que entender como fazer para dar alguma relevância a um site voltado a um nicho muito especifico, alcancei conquistas lidando com pessoas e, mais importante, pude aprender com acertos e erros, como melhorar a qualidade da minha escrita para esse público.

E é exatamente a escrita que me fez iniciar esse projeto e em seguida começou a abrir portas para que eu pudesse transformar isso em uma atividade rentável, profissional e que começou a me dar algum (mesmo que pouco) reconhecimento dentro do cenário.

Não foi fácil, muitas vezes eu pensei em desistir e aprendi a contar com as pessoas que estavam ao meu alcance, quando disponíveis, ou a me esforçar ainda mais quando eu me encontrava em desafios que eu podia resolver apenas sozinho.

Mas foi o Icathia onde fiz meus primeiros contatos, tive espaço para arriscar e explorar, onde comecei a definir aos poucos que eu queria trabalhar com e-Sports e quais as habilidades que eu já tinha e deveriam ser melhoradas, ou que eu não tinha e precisavam ser adquiridas, eram necessárias para ingressar e me consolidar nesse mercado.

Sobre essa experiência em especifico, eu provavelmente escreverei algo mais elaborado no futuro, mas fica aqui o registro de que é possível ingressar na carreira da escrita para e-Sports de forma autônoma, embora eu considere que seja ela a alternativa mais trabalhosa.

Consegui e agora?

Uma vez que você tenha conquistado uma boa escrita e consiga se destacar de alguma forma, é questão de tempo para que as oportunidades surjam. Provavelmente elas sejam inicialmente a de ser um freelancer, escrever artigos sob demanda sem que haja um vínculo com o veículo de publicação, nesse caso você precisa aprender o seu valor e o seu preço, alcançar uma percepção de quem apenas quer aproveitar do seu trabalho e impor-se como profissional.

Na realidade, mesmo que você receba uma proposta fixa de trabalho, é necessário saber se impor, do contrário você pode se ver atado a um contrato que o obrigue a escrever uma quantidade enorme de pautas, sem que elas possam ser devidamente trabalhadas, recebendo um valor nem um pouco profissional.

Mas claro, esse é o caminho de quem ingressa em algum veículo, no caso de você ter conquistado o seu espaço de forma autônoma, provavelmente você terá muitos conhecimentos adicionais em como lidar com isso, como tornar seu conteúdo rentável e o real valor dele.

Em ambos os casos você poderá se considerar um escritor ou redator que teve sucesso, mas em momento algum acredite que você precisa parar de aprender. Continue a procurar novas fontes, a ler as novas pessoas que aparecem, a intensificar seus estudos e jamais se acomode, pois assim como você, outras pessoas também terão esse sonho e caso você venha a estagnar, todo trabalho será perdido.

Nunca só…

Em qualquer um dos dois caminhos, você certamente fara contatos, sejam eles concorrentes ou parceiros, aprendizes ou mentores. Entenda bem sua relação com eles, não presuma coisas sem se certificar delas, pois existirão pessoas que procurarão te ajudar a crescer, ou se felicitarão com o seu crescimento, mas também existirão aqueles que tentarão lhe passar a perna, ou que se ressentirão de ver a sua evolução.

Aprenda a discernir quem é quem nesse mar de monstros e aliados, isso é algo que apenas você saberá aplicar para a sua vida e pode ser a diferença entre sucesso e fracasso, especialmente quanto a saber com quem se associar, a quem empenhar o seu talento e trabalho árduo. Infelizmente para isso, não existe uma fórmula, os dois fatores são sorte e experiência, eles que definirão muito dos seu relacionamentos.

Então você é um escritor consolidado, seja lá em qual grau de consolidação for, conquistou o seu espaço, executa o seu ofício, não cansa de buscar novos conhecimentos e referências, está antenado em tudo e somente tem a crescer. Olhe ao seu redor, veja que várias pessoas estarão se inspirando em você e que algumas podem vir a se tornar excelentes parceiros, pessoas para o qual você pode emprestar um pouco do seu aprendizado como você gostaria que tivessem feito com você.

O seu objetivo então não é mais se tornar um escritor de e-Sports, mas sim ampliar o cenário em que você entrou, deixar um pouco de seu trabalho nisso deixando-o ainda melhor do que quando você o encontrou. Uma responsabilidade que quando levada em consideração, fará com que você expanda ainda mais os seus horizontes para novas possibilidades.

E assim eu digo a você: Não restrinja seu conhecimento ao seu ego, compartilhe, ensine, ajude a quem se mostrar realmente interessado e aos poucos demonstrar crescimento e amadurecimento, dessa forma você poderá aprender ainda mais. Se o seu temor for de ser passado para trás, então você já esta morto e não percebeu ainda que o conhecimento nunca exclui, sempre acrescenta.