Título

Subtítulo

Introdução: Introduzindo a Introdução

Teor do texto: título e suas problemáticas. Tantas e tais são as problemáticas do título que o título do tratado sobre tais problemáticas remete já para o título de temas tais. Serve o presente, portanto, como introdução ao tema em título.

O tema em título é o título do próprio tema. A unidade temática é garantida pela garantia dada pela unidade prometida em título. A demonstrá-lo está o subtítulo que ao próprio título remete. Assim sendo e assim sendo como tal, garantida assim a coerência, o título será norte, norteando o texto.

Já que a complexidade temática assim o exige, por forma a mais claro tornar a temática, o tema será quebrado em vários capítulos. Os capítulos, sendo vários, terão os seguintes títulos:

  • Capítulo Primeiro.
  • Capítulo Segundo.
  • Capítulo Terceiro.

Cada um dos capítulos apresentados incidirá sobre as problemáticas específicas a que remete cada um dos títulos dos capítulos apresentados. Assim estruturado, o tratado cobrirá várias problemáticas específicas, especificando problemáticas várias sobre as várias problemáticas do título.

Com o mapa assim delineado, e delineado assim o tratamento das problemáticas em título, segue-se então o primeiro capítulo deste tratado, como delineado, há pouco, em mapa.


Primeiro Capítulo: Capítulo Primeiro

O primeiro capítulo deste breve tratado sobre o título e suas problemáticas trata do título do primeiro capítulo que tem como título Capítulo Primeiro. De forma clara, precisa e concisa, o título do primeiro capítulo não deixa margem para dúvidas: o capítulo, primeiro da ordem dos capítulos, trata sobre o título do capítulo primeiro. Cumpre cumprir com o título. Eis como o fazemos.

O título sendo o norte, o norte em título só pode ser o próprio título. Assim, o título, qualquer que seja, terá sempre de apontar para si próprio, enquanto título, como demonstrado neste capítulo. Nesse sentido, este capítulo, sendo o primeiro, e sendo o primeiro dos capítulos tratando sobre as problemáticas do título, só poderia ter como título o título que apresenta.

Ao se apresentar como título o título do capítulo que aqui se apresenta, o capítulo, por si só e só por si, pelo título assim apresentado, apresenta-se assim como a demonstração cabal de como o título se desdobra em problemáticas múltiplas que se multiplicam em problemáticas várias.

Assim demonstrado, damos por terminado o primeiro capítulo, Capítulo Primeiro, cientes que a demonstração, cabal, não permite outra conclusão que não a que aqui é apresentada. Finda assim o primeiro capítulo.


Segundo Capítulo: Capítulo Segundo

Na senda do anterior, o primeiro capítulo, o segundo capítulo também tem como título a referência a si próprio enquanto capítulo, sendo o título, Capítulo Segundo, o segundo desdobramento das problemáticas levantadas neste tratado.

Se no primeiro capítulo o título do capítulo, Capítulo Primeiro, tomou o espaço do capítulo por inteiro, já neste, o segundo, o título do capítulo, Capítulo Segundo, reporta-se não somente a si mesmo, enquanto capítulo, mas também aos dois que o ladeiam. Posto doutra forma, o Segundo do título do segundo capítulo, Capítulo Segundo, refere-se ao dito capítulo quando tomado em referência aos outros capítulos, sendo que o Segundo do título assume-se como o ordinal na sequência cardinal do todo dos capítulos do texto.

Portanto, e pelo exposto, o segundo dos títulos desta série de capítulos cumpre não só a função de mero título da seção temática, mas também de título num conjunto de títulos de vários capítulos sobre a temática em título.

Mais uma vez, e tal como esperado, cabalmente fica demonstrado que o título escolhido e usado põe a nu um sem fim de problemáticas acerca do título deste trabalho. Dito isto, e isto dito estando, finda assim dos capítulos o segundo.


Terceiro Capítulo: Capítulo Terceiro

Dizem, não sem razão, que não há duas sem três. Duas tendo sido as seções até agora apresentadas, desenvolvidas e justificadas, a seguinte, por força da própria lógica da estrutura do texto, terceira fica na sequência lógica da lógica que determina a estrutura do texto. Terceiro é então o capítulo, Capítulo Terceiro, o terceiro dos capítulos a tratar das problemáticas do título do tratado

Primeiro, o terceiro capítulo, sendo o terceiro da série de capítulos com títulos referentes aos próprios títulos dos capítulos há pouco tratados, é também o capítulo final sobre este tema, o do título e suas problemáticas enquanto título. Segundo, é também o terceiro desdobramento possível enquanto análise do tema que tematicamente aqui temos tratado. Terceiro, Terceiro sendo o título do capítulo, o capítulo se justificaria se terceiro fosse o problema do capítulo.

De acordo com a ordem acima apresentada, este capítulo, o terceiro, é o capítulo final do desenvolvimento possível deste tema. Porquê? Porque três são os capítulos e este é o terceiro. Está, portanto, justificado. Ademais, estes três desdobramentos são os desdobramentos necessários para esgotar o título e tema deste trabalho. Por último, sendo o título do capítulo Capítulo Terceiro, três teriam de ser os problemas que aqui teriam de ser justificados.

Pelo exposto, uma vez mais se demonstra que o título deste capítulo, como os títulos dos capítulos passados, disseca e torna evidente todas as problemáticas associadas ao título do trabalho que aqui, assim, aparece tratado. Tendo Desenvolvido o tema em três capítulos, o terceiro dos capítulos fica assim terminado.


Conclusão: Conclusão Conclusiva

Foi de nossa intenção apresentar, num curto tratado, o título e suas problemáticas enquanto tema remetendo o problema para o próprio problema do título do tratado. Procuramos assim desenvolver o tema desdobrando-o em três capítulos, devidamente intitulados, cada um dos quais com títulos remetendo para os próprios capítulos assim intitulados.

O primeiro capítulo, sendo o primeiro, tomou como título Capítulo Primeiro. Devidamente justificado, seguiu-se-lhe um segundo, que sendo o segundo na ordem dos capítulos, tomou como título Capítulo Segundo, demonstrando, uma vez mais, que o título do capítulo estava perfeitamente justificado. Por último, e sendo os capítulos três, o capítulo seguinte, terceiro na ordem e na ordem terceiro, tomou o título Capítulo Terceiro, provando, de forma concludente e definitiva, que o título do capítulo era coerente não só consigo, mas também com o título do trabalho.

Respeitado que foi o mapa, coerente com a temática, e os argumentos na forma como foram tratados, o tema do tratado, título e suas problemáticas, nos parece devidamente tratado.

Damos assim o tratado aqui e assim tratado por concluído e fundamentado. O título, tal como está, e como tal, justifica-se e está justificado.