Para 45% dos chilenos, a presença de imigrantes não é considerada algo bom

No último dia 5, a Cadem divulgou em seu site o resultado da consulta semanal da Plaza Pública Cadem. De acordo com a pesquisa, para 75% dos entrevistados, o Governo deve criar restrições para a chegada de imigrantes no país. Somente 24% crê em uma política de portas abertas. Além disso, para 45%, a presença de estrangeiros é vista como algo ruim, contra 41% que analisa o fenômeno como algo positivo.

Foram entrevistados homens e mulheres chilenos, maiores de 18 anos e habitantes das 73 comunas urbanas do país. A pesquisa foi aplicada de 30 de novembro a 2 de dezembro e também informa que, para 71%, a quantidade de imigrantes no país é considerada alta.

Foto: Emilia de la Fuente (Banco Audiovisual)

A ministra da Secretaria Geral de Governo, Paula Narváez, afirmou: “Não achamos que esse é o Chile que queremos construir. Um Chile que descrimina, que estigmatiza e que expulsa. Acreditamos no contrário, que o Chile deve ter normas claras, com regras que se apliquem a todos e todas, e também deve ser um país que ofereça oportunidades”. O anúncio da porta voz do Governo veio mediante o pedido de prioridade da presidente Michelle Bachelet ao Poder Executivo na aprovação do projeto da nova Lei de Imigração.

Este ano, 406 estrangeiros que cometeram delitos no Chile foram deportados do país. O dado é da Polícia Internacional (PDI) que informou também que 75% dessas pessoas são bolivianas, 14% colombianas, 8% peruanas, 1% equatorianas e 2% cidadãs de outras nacionalidades.

Mais
Cadem foi fundada em 1974 e atua desenvolvendo pesquisas de mercado e opinião pública. A empresa mantém o sistema Cadem Online, uma comunidade digital de mais de 5 mil membros.

Com informações do jornal El Mercúrio. Departamento de Extranjería y Migración e Prensa Nacional.

Like what you read? Give Camilla Viegas a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.