Câmara entra em recesso com o país em suspenso


Não havia deputado na Câmara e, por isso, não houve quórum para que se lesse em plenário o relatório contra a denúncia do presidente Michel Temer aprovado na Comissão de Constituição e Justiça. Ficou para 1º de agosto — é o último passo formal antes que o conjunto de deputados possa tomar uma decisão final. Segundo o último levantamento do Globo, 195 parlamentares votarão pelo julgamento de Temer no STF, e 110, contra. 207 se declararam indecisos ou não responderam — são necessários 342 votos totais. O Planalto não parou de trabalhar. Mas, da bancada tucana de 46 deputados, os dois que formaram opinião ao longo do fim de semana se puseram contra o presidente. São 21 contra ele, 10 a favor e 15 indecisos.

O PSDB é uma das preocupações de Temer, mas não só. Não dá para garantir sequer seu próprio PMDB. Na bancada de 63, segundo a Folha, oito não garantem voto pelo presidente. Destes, quatro são do Rio, onde a crise do partido é particularmente grave. Ainda assim, por enquanto, é uma dissidência pequena.

Entrevistado por Roberto D’Avila, da GloboNews, o presidente da Câmara confirmou que gostaria de chegar à presidência da República. Mas daqui a duas ou três eleições. Rodrigo Maia garantiu ter certeza de que Temer não conspirou contra Dilma Rousseff, assim como ele próprio garante não conspirar contra Temer.

Porém… Esta foto, que ilustra a nota de Lauro Jardim, diz mais que muita caricatura e vai além de muitos parágrafos de análise. (Globo)

Serão duas semanas de recesso até que os trabalhos sejam reabertos no Congresso. Além deste intervalo, ainda há mais seis semanas de pausa no final do ano. É um período no qual os parlamentares se dedicam a suas bases. A prática é comum. No Canadá, segundo o Nexo, houve 26 semanas sem sessões na Câmara baixa, em 2016. Nos EUA, em 2015, foram 11 semanas.

Enquanto isso… Rodrigo Janot diz que não tem qualquer pressa para apresentar a segunda denúncia que o Supremo encaminhará à Câmara. No segundo semestre, começa tudo de novo. (Estadão)

Na volta do recesso, a pauta da reforma política virá à tona. Um grupo considerável de parlamentares tem se mostrado favorável ao distritão. Em vez de adotar o modelo de eleição proporcional que há hoje para deputados e vereadores, na qual as cadeiras são distribuídas seguindo uma fórmula, haveria eleição direta, como ocorre com cargos executivos. Quem tiver mais votos, entra. (Estadão)

Um dos contrabandos encaixados na reforma é a chamada Emenda Lula. Proíbe a prisão de candidatos até oito meses antes da eleição. (Estadão)

Míriam Leitão: “A transferência de renda para grandes empresários é uma das razões da desigualdade no país. Henrique Meirelles contou que os empréstimos subsidiados do BNDES custaram R$ 117 bi aos contribuintes nos últimos 10 anos. Lá atrás, os governos militares fizeram muita transferência a grandes grupos. Esse tipo de subsídio, além de aumentar a desigualdade, enfraquece a democracia. O governo não conta exatamente o quanto transfere para os empresários e não apura os resultados da política. Sempre foi uma dificuldade descobrir os detalhes. A situação é diferente em programas sociais, como o Bolsa Família. A transferência de renda, nesse caso, é feita para os mais pobres e está contabilizada no Orçamento. A despesa é conhecida pelos contribuintes.” (Globo)

José Paulo Kupfer: “Observando a evolução registrada pela economia e pelo emprego formal no primeiro semestre, contudo, é realista concluir que esse estoque de trabalhadores com carteira assinada também bateu no fundo do poço. As indicações são de que o mercado se encontra nas fases iniciais de uma recuperação que deve se dar em ritmo lento, em pequenas e sucessivas doses.” (Globo)

Assim começa a triste reportagem assinada por María Martin, do El País, sobre o Rio de Janeiro: “Filipe Moreira vivia seu momento de glória aos 36 anos. Primeiro bailarino do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, era o protagonista de todo o repertório da companhia e a crítica o considerava ‘um dos maiores talentos do balé clássico dos últimos tempos’. Elogiavam sua virilidade e sua excelência interpretativa, também sua técnica, com as quais triunfou nos palcos de toda a América do Sul e da Flórida. No último mês de dezembro, despediu-se do público interpretando Casnacueces, de Tchaikovski. Dois meses depois, estava no volante de um uber.” De cada 100 postos de trabalho destruídos no Brasil no primeiro trimestre deste ano, 81 foram perdidos no estado.

Getúlio Vargas Neto cometeu suicídio, na segunda-feira, com um tiro. Deixou uma carta escrita a lápis. Como o pai, Maneco. E o avô. (Globo)

Aliás… Maneco foi protagonista do primeiro escândalo de corrupção próximo à presidência da República. Com dívidas, ele convenceu o ministro do Trabalho a assinar como avalista um empréstimo de banco oficial. O ministro era João Goulart. O escândalo para os padrões do tempo — o empréstimo seria pago — fez Carlos Lacerda cunhar a expressão “mar de lama”. E foi nesta confusão que Getúlio terminou se matando. Entre 1954 e 1956, o Brasil teve cinco presidentes.

Cultura

Joselia Aguiar, curadora da Flip, conta que, ao elaborar o programa da festa literária deste ano, descobriu “nano, micro e pequenas editoras fundadas e tocadas por mulheres”. “Também percebo que existe uma tradição de literatura afro-brasileira que é publicada por algumas editoras que sempre estiveram um pouco à margem”, diz, em entrevista ao El País. A julgar pelo foco da curadoria, esta será, enfim, uma Flip pautada pela diversidade.

Entre os autores negros desta edição, aliás, está Paul Beatty que, conta ao Globo, ouviu ‘não’ de 18 editoras até publicar, numa casa independente, seu livro O Vendido — o mesmo que rendeu-lhe o Man Booker Prize no ano passado. A obra de Beatty aborda temas atuais, como racismo, desigualdade e violência policial. No entanto, o autor defende que não vê o livro como “uma crítica à sociedade americana”.

Depois de um primeiro vídeo que deixou muitos fãs perdidos, a produção de Blade Runner 2049 divulgou o segundo trailer do filme — e este, sim, traz indícios de que o novo longa vai dar continuidade visual e temática ao original, de 1982.

Junte a ansiedade de milhares de fãs e acrescente marketing ostensivo em torno de uma das séries mais cultuadas dos últimos tempos. O resultado: falha no sistema. Pois foi o que ocorreu no serviço de streaming HBO Go justamente na estreia de Game of Thrones, no domingo. A plataforma não deu conta da imensa demanda e despencou. Ficou inacessível por horas.

“Um único seriado ainda consegue unir a humanidade, ou pelo menos boa parte dela, em frente ao televisor no mesmo dia e hora”, escreve Tony Goes, na Folha, sobre a volta de Game of Thrones. A estratégia da HBO de lançar só um episódio por semana, nas palavras do colunista, equivale à “tortura chinesa”. “Mas também há um lado bom. A estreia mundial simultânea meio que transforma a Terra inteira numa grande sala de cinema.”

Em tempo: o diretor da vinheta de GoT dará aula no Rio, no domingo, dia 21. Robert Feng, que já ganhou um Emmy pela abertura em 2011, participa do Anima Forum, programa dentro do Anima Mundi. (Globo)

Viver

Um dia livre por mês para mulheres com dores menstruais. Um tribunal do México autorizou a modalidade de folga para suas funcionárias, mediante atestado médico. O direito vale também para homens na chamada andropausa, quando, como elas, experimentam alterações de humor e ficam mais suscetíveis à fadiga, entre outros sintomas. O Japão é país pioneiro no assunto — desde 1947, garante o direito a mulheres.

Vídeo: a cultura machista no Vale do Silício não é novidade para quem acompanha há tempos o berço da tecnologia nos EUA. Para o editor do Axios, Dan Primack, o que mudou agora é, sobretudo, o fato de que veio a público.

Galeria: a Ucrânia já teve a maior ‘população’ de estátuas de Lênin da União Soviética — eram 5.500 em 1991, segundo o New York Times. Hoje, diz o governo, nenhuma está ‘oficialmente’ de pé. Estão, por exemplo, ‘fatiadas’ ao meio (mas ainda sobre seus pedestais) ou já derrubadas, ‘beijando’ o chão. Há também as mutiladas, cujas cabeças superlotam até o porta-malas de um carro. Mas a cereja do bolo é, diga-se, algo inconteste: um dos Lênins foi ‘transformado’ em Darth Vader.

Ele e ela deram ‘match’ no Tinder. Ele puxou papo. Ela respondeu — dois meses depois. Trocaram uma ou outra mensagem então e, de novo, só voltaram a se escrever meses depois. E assim foi durante três (três!) anos, desde 2014. Há pouco, Josh Avsec, 22 anos, postou trechos das conversas com Michelle Arendas, 21, no Twitter. “Um dia vou conhecer essa garota e vai ser épico!”, escreveu. A internet conspirou, e o Tinder mexeu os pauzinhos: o app deu 24 horas aos dois para que definissem o destino de uma viagem. O casal marcha lenta acelerou. O primeiro encontro será no Havaí.

Cotidiano Digital

O Netflix cruzou a marca dos 100 milhões de assinantes e, agora, tem mais clientes fora dos EUA do que dentro. No segundo trimestre, conquistou 5 milhões de assinantes novos. “Estamos substituindo a TV linear”, informou comunicado da empresa. “Esta mudança para TV por demanda é tão grande que muitos serviços de TV pela internet terão sucesso.” (Washington Post)

Aliás… A empresa teve 91 indicações ao Emmy, principal prêmio da televisão.

O Facebook pôs no ar um feed de notícias e entretenimento — retrata aquilo que está sendo mais lido na rede social, não importa se por seus amigos ou não. Por enquanto, só aparece nos aplicativos de celular. O Feed de Exploração — Explore Feed, para quem tem o app em inglês — pode ser encontrado no menu. Seu ícone é um foguete.

Os notebooks que mais aumentaram de preço no Brasil ao longo do último ano. Os modelos Lenovo lideram.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.