Cunha fica na cadeia

Apenas Marco Aurélio Mello votou para conceder o habeas corpus ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Assim, por oito votos a um, o Supremo Tribunal Federal decidiu mantê-lo na cadeia. Foi o primeiro voto relacionado à Lava Jato com o ministro Edson Fachin na função de relator. A defesa de Cunha alegou que o STF havia rejeitado a prisão do ex-deputado no início de 2016 e que, usando os mesmos argumentos, o juiz Sérgio Moro a pediu meses depois. Teria, assim, desobedecido a corte alta. Fachin considerou que o tipo de pedido feito pelos advogados não era tecnicamente adequado. Além disso, o STJ já está avaliando um habeas corpus. É preciso primeiro esperar aquela decisão para, depois, apresentar ou não recurso ao Supremo. (Globo)

Aliás… o ministro Celso de Mello disse que se Rede e PSOL apresentarem recurso contra sua decisão de permitir a posse de Moreira Franco como ministro, ele levará a discussão ao plenário do STF. (Estadão)

O novo ministro da Justiça será Carlos Velloso, banca a Folha de S. Paulo. Ex-STF, um magistrado mineiro ligado ao PSDB e franco defensor da Lava Jato, foi escolhido por Michel Temer, embora ainda não tenha sido anunciado. Segundo o Poder 360, o PMDB já foi informado de que perdeu a briga.

Enquanto isso, o líder do governo no Senado, Romero Jucá, chegou a protocolar, ontem à noite, uma proposta de emenda constitucional proibindo a retirada dos presidentes da Câmara, do Senado ou do STF de seus cargos por fatos anteriores ao mandato. Pressionado, o peemedebista terminou por cancelar a PEC horas depois. (Globo)

Bernardo Mello Franco: no afã do beija-mão de senadores, Alexandre de Moraes vem se expondo a cenas constrangedoras para chegar ao Supremo. (Folha)

Caiu a censura à Folha de S. Paulo. O desembargador Arnoldo Camanho de Assis, do TJ-DF, suspendeu a liminar que proibia o jornal de publicar informações sobre a chantagem à primeira-dama, Marcela Temer. “Não há como consentir a possibilidade de o Poder Judiciário estabelecer, aprioristicamente, o que deva e o que não deva ser publicado na imprensa.” O Globo, que também sofreu censura prévia, vai apresentar recurso na quarta-feira. (Folha)

Aumentou a rejeição ao governo Temer. De 36,7% na última pesquisa MDA/CNT, em outubro passado, passou a 44,1%. A aprovação caiu. De 14,6% passou a 10,3%.

Segundo a mesma pesquisa, Lula venceria as eleições presidenciais caso ocorressem hoje. (Valor)

E o dólar caiu de novo, fechando abaixo de R$ 3,07.

FGTS: o que fazer quando a conta que deveria ser considerada inativa aparece como ativa? (Globo)

Donald Trump retirou o apoio americano para a solução de dois Estados na crise entre Israel e palestinos. Aproveitando-se da visita do premiê Benjamin Netanyahu, o presidente mudou o que é política consolidada tanto republicana quanto democrata faz duas décadas.

Doan Thi Huong, uma moça de 28 anos e aparentemente vietnamita, foi presa pela polícia malaia e é acusada de ser a assassina de Kim Jong-nam, irmão do ditador norte-coreano.

A população romena se manteve nas ruas por 15 dias em protesto contra a corrupção política. O Congresso chegou a aprovar lei descriminalizando casos de desvio de dinheiro público abaixo de € 44 mil, mas já voltou atrás. Na segunda, sob pressão, o Congresso aprovou um plebiscito anti-corrupção. Ainda não se sabe a pergunta que será feita ao povo.

Cultura

No Festival de Berlim, cineastas brasileiros criticam o governo. Em manifesto gravado em vídeo, nomes como Daniela Thomas e Laís Bodansky dizem que o país passa por ‘grave crise democrática’ e exaltam a produção nacional, que emplacou 12 filmes só na Berlinale. No subtexto, está o receio de que o setor sofra com a saída da Ancine de Manoel Rangel, que esteve à frente do órgão por 12 anos.

Caetano Veloso detesta A Cabeleira do Zezé. É por causa do refrão ‘corta o cabelo dele’, “repetido como incitação a um quase linchamento”. Tom Zé sente saudades de Amélia e, Ney Matogrosso, de Maria Sapatão. São todos contra a proibição das marchinhas de Carnaval politicamente incorretas. (Estadão)

Ainda o Carnaval: “Cair na farra é uma delícia, mas se for na marra, é caso de polícia” dizem os versos de nova marchinha interpretada por Chico César e Bruna Caram. É o hit da campanha #CarnavalSemAssédio.

Crime e Castigo está entre os livros mais lidos em presídios de segurança máxima. Em seguida, está Ensaio sobre a Cegueira. Leitura e resenha geram redução da pena, relata Mônica Bergamo, na Folha.

Fábio Jr. virou garoto propaganda de série da Netflix. Aparece ensanguentado e cantando Alma Gêmea, no teaser da comédia Santa Clarita Diet, em que Drew Barrymore se alimenta de… pessoas.

Viver

Maioria das apreensões de maconha no Rio é de usuários portando de 10 a 15 gramas. Apesar da pequena quantidade, os registros de tráfico são os mais comuns na cidade — representam até 52% das ocorrências entre 2008 e 2015. Geram burocracia, gastos e o inútil encarceramento de jovens primários. Em Portugal, o limite de posse é de 25 gramas. Na Espanha, são 100 gramas. No Brasil, o critério não é definido.

Como o hacker (e telhadista) Silvonei José de Jesus Souza teve acesso aos dados de Marcela Temer? O primeiro passo foi a compra de um HD na Santa Efigênia, em São Paulo. O HD, por sua vez, tinha dados de clientes do provedor Terra. Lá dentro, estava o cadastro da primeira-dama. A partir daí, o hacker amador começou a trilhar o caminho da extorsão. Réu primário, Silvonei foi prontamente condenado: já está em Tremembé, onde cumprirá pena de cinco anos, dez meses e 25 dias.

Conheça a Veles, espécie de fábrica de notícias falsas. Na pequena cidade da Macedônia, jovens como Boris, de 18 anos, criam sites pró-Trump ou postam no Facebook com perfis falsos para ganhar dinheiro. Se o salário médio no país é de US$ 371 por mês, Boris fez US$ 16 mil com apenas dois sites de notícias sobre Trump.

Na semana que vem, uma caixa entrará num avião para a China com o seguinte aviso: ‘Conteúdo: um panda’. Trata-se de Bao Bao, fêmea de 4 anos, que deixa Washington rumo ao pólo dos pandas no mundo. A China tem os principais centros de conservação da espécie. A própria Bao Bao é descendente de um casal de pandas gigantes que chegou aos EUA em 1972, por doação de Mao Tse-Tung ao governo Nixon. A revista The Atlantic conta sua história.

Cotidiano Digital

O Google Notícias passará a incluir o selo ‘Verificação de fatos’ no meio de sua timeline, no Brasil. Os parceiros locais para a checagem são Agência Lupa, Aos Fatos e Agência Pública.

O avanço de Facebook e Apple no campo da televisão. Zuckerberg já negocia com grandes estúdios e contrata profissionais de produção como Mina Lefevre, ex-MTV, para aquisição e financiamento de conteúdo. (Folha)

WhatsApp contrata ex-executivo do Facebook. O aplicativo, que quase não mudou seu modelo de negócios desde que foi comprado pelo próprio Facebook (três anos atrás, por US$ 22 bilhões), chamou Matthew Idema para tentar aumentar os lucros da empresa.

Jeff Bezos e Steve Boom, CEO e vice-presidente da Amazon, ocupam o 12º lugar no lista da Billboard dos 100 mais poderosos da música. Em entrevista, os dois falam sobre o avanço da empresa na música, área em que ainda perde para as concorrentes Spotify e Apple. Mas ambos prometem mudar o quadro: ao aliar a ativação de músicas por meio da voz, planejam uma nova “era de ouro” para o setor.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.