Como dar feedback? | Série sobre Feedback

Felipe de Morais
Jul 25, 2016 · 2 min read

Retomando a conversa iniciada no último post, que falava um pouco sobre o que é um feeedback. Se você ainda não leu este, clique aqui e se inteire do assunto. Desta vez, minha ideia é falar sobre as principais características que devem ser observadas ao se dar um feedback, vamos conversar sobre o ambiente adequado, o momento, o motivo e alguns outros pontos relevantes.

Começando a conversa

Vamos começar falando sobre a abordagem. Muitas pessoas ficam bem nervosas se alguém chega até elas e diz “Preciso conversar com você”. Tente quebrar essa tensão, chame a pessoa para tomar um café, uma água, pegar um ar ou algo que deixe a pessoa relaxada. Isso ajuda a ser uma conversa mais tranquila.

Criando o ambiente ideal

Outro aspecto, é ter um ambiente onde você e a pessoa estejam a sós para que possam conversar de forma aberta. Assim ninguém fica desconfortável pela presença de uma terceira pessoa.

Definindo o que quer e o que não quer desta conversa

Em seguida deixe claro o que você quer e o que você não quer definindo a sua intenção e expectativas com aquela conversa. Um exemplo: meu objetivo não é reclamar de maneira nenhuma, mas acredito que isso pode te ajudar de alguma forma.

Dando o feedback

Para iniciar o diálogo, é interessante lembrar a outra pessoa da situação que levou você a chegar aquele feedback, como você entendeu aquela situação e a conclusão que tirou. Aí sim, dê o seu feedback e explique como essa reflexão vai ajudar a pessoa.

Validando o recebimento

Valide se ela concorda ou não, e é ok não concordar. Deixe o espaço aberto para esclarecimentos ou dúvidas, pois caso o feedback não seja entendido e absorvido ele não será efetivo.

Evitando o fim do diálogo

Neste momento tenha atenção para a reação da pessoa. Veja como ela recebe, pois caso ela se feche é importante dar um passo atrás e relembrar o objetivo da conversa para manter o diálogo aberto.

Momento de reflexão e absorção

Depois de entender o feedback, enquanto reflete sobre ele, a pessoa vai começar uma busca por situações semelhantes e pensar no que poderia ter aproveitado melhor.

O melhor momento para dar o feedback

O intervalo entre o acontecido e a conversa tem um impacto enorme. Quanto mais tempo passa entre o fato e a feedback, maior a chance de você se esquecer de pontos importantes a serem abordados, e também da pessoa não lembrar exatamente da situação quando você abordá-la. Quanto menor o intervalo entre a situação e o feedback, mais potencial ele tem de ser efetivo.

Conclusão

Esse é o caminho das pedras para que você consiga dar um feedback de maneira efetiva, ajudando a pessoa a entender o seu ponto de vista. No início, isso pode não ser muito natural, mas com a prática as coisas se tornam mais fáceis.


Espero que tenha gostado desse post sobre como dar feedback, e se você gostou mesmo deixe um comentário aqui, recomende e compartilhe. :)

Carreira | ThoughtWorks

Experiências, vivências e dicas sobre carreira e desenvolvimento profissional www.thoughtworks.com

Thanks to Luciana Maria Gerhard

Felipe de Morais

Written by

Desenvolvedor apaixonado por aprender e resolver problemas

Carreira | ThoughtWorks

Experiências, vivências e dicas sobre carreira e desenvolvimento profissional www.thoughtworks.com

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade