20 coisas para não fazer no feedback | Série sobre Feedback

Introdução

Ultimamente tenho visto se repetirem algumas situações desconfortáveis no feedback, então resolvi conversar com algumas pessoas além de fazer uma pergunta no meu Facebook, que foi respondida por muitas pessoas (muito obrigado para você que respondeu, sua ajuda foi fundamental), com esses insumos e criei este texto. Espero que goste. 😀

Uma imagem com um balão de fala de quadrinhos formado por pessoas escrito feedback no meio ilustrando o quão importantes são as pessoas e a comunicação no feedback

1) Dar um feedback construtivo na frente de todo mundo

Esse tipo de feedback não é nada recomendável é ruim para todos os lados, quem dá, quem recebe e as pessoas que acompanham a cena. Todo mundo sai perdendo.

Tente utilizar os pontos mencionados no texto sobre como dar feedback para saber como fazer isso melhor.

2) Dar feedback de que a pessoa não aceita feedbacks construtivos

Isso é ruim pois rouba a opção de validar se o presente dado realmente serve ou não, de maneira que impõe a pessoa a aceitar o feedback ou entrar em um ciclo infinito, pois não aceitar seria reforçar o feedback também.

Procure dizer que você não se sente ouvido e que gostaria de entender como poderia comunicar de maneira mais efetiva, abrindo um espaço para entender melhor sobre o ponto.

3) Balançar a cabeça de forma negativa enquanto recebe o feedback

Quando uma pessoa está te dando um feedback a ideia é que isso te ajude de alguma maneira, balançar a cabeça negativamente é o sinal claro de pisar no que a pessoa está te dizendo antes de ela terminar a fala.

Tente prestar ainda mais atenção quando o feedback for de algo que você não concorda para que possa entender como aquilo surgiu, como a pessoa chegou aquela conclusão pois ela pode não ser a única pessoa pensando dessa maneira.

4) Dar ou pedir feedback quando as pessoas estão de cabeça quente

Pedir ou dar feedback a pessoas que não estão em seu melhor estado emocional costuma não ser bom pois ele pode ser afetado de forma negativa pelo estado emocional da pessoa.

O ideal é ter essa conversa quando os dois estão tranquilos, então pergunte se é um bom momento para dar/receber feedbacks. E caso você seja a pessoa que não esteja bem emocionalmente diga que esta não é a melhor hora e que gostaria de marcar um outro momento.

5) Não dar espaço para que o outro locutor entre

Um bom feedback costumar ser um diálogo e não um monólogo.

Tente fazer perguntas e validar se a resposta foi satisfatória, dê espaço para que os dois possam se expressar. Isso fará a conversa fluir melhor e o feedback ser melhor consequentemente.

6) Interromper a fala do outro

Um outro ato que atrapalha o diálogo é interromper a fala do outro, o que impede que este expresse seus pensamentos.

Evite ao máximo as interrupções para fazer com que a conversa flua nos dois sentidos.

7) Apontar somente pontos em que a pessoa precisa melhorar

Dependendo de como a pessoa recebe feedback falar somente de pontos de melhora pode ser um pouco frustrante, se esforce em reconhecer também os pontos fortes da pessoa.

8) Feedback, taca a bomba e sai correndo

A pessoa só diz o que pensou e sentiu sem realmente se importar com quem vai receber e em dar suporte a pessoa que recebe.

Não se preocupar com o outro lado é péssimo para o feedback. É importante dizer a verdade e tomar cuidado para o que é dito não atrapalhe ao invés de ajudar. Deixar o canal aberto para que a pessoa que recebe também possa falar é essencial para que o feedback seja efetivo.

9) Não dar feedback já é um erro

Infelizmente não dar um feedback é comum. Isso mostra o quanto a pessoa se importa ou não com alguém, pois só se dá feedback a quem se importa.

Certamente seus pais já lhe deram muitos feedbacks e fizeram isso porque se importam com você e querem o seu melhor.

10) Rebater ao invés de agradecer

Algumas pessoas ao receber o feedback caem na defensiva e acabam tentando se proteger, rebater ou justificar o feedback.

Reestabelecer o objetivo da conversa é importante quando isso ocorre, mostrando o interesse em ajudar a melhorar e não ofender ou atacar a pessoa.

Já do lado da pessoa que recebe agradecer é sempre importante para que as pessoas continuem tentando ajudar você.

11) Sugerir uma solução que não funciona

Quando você faz uma sugestão de como agir sobre um feedback é muito importante tomar cuidado para não dar uma solução que funciona para quem está dando o feedback mas não para quem está recebendo.

Como a pessoa vai lidar com aquilo é uma decisão dela e acredito que cada um é o maior conhecedor sobre si mesmo, podendo assim chegar a solução que melhor se aplica para ela.

Caso a pessoa tenha interesse em saber como você lida com isso é importante deixar claro que aquilo é algo que funciona para você, que a pessoa deve colocar sob seu contexto para ver se essa solução se aplica ou não e que caso não sirva, pode ser deixada de lado.

12) Dar feedback sobre o que você não deveria

É importante tomar cuidado com o limite do bom senso. O feedback não necessariamente se restringe ao trabalho mas tome cuidado para não dar feedback sobre o que você não deveria. Por exemplo: “Você deveria se maquiar para vir trabalhar, é falta de profissionalismo uma atendente sem maquiagem”. O trabalho dessa pessoa não está relacionado a como ela se maquia mas sim como ela atende. Não seja essa pessoa.

13) Não utilizar a empatia

Pensar em como transmitir a mensagem é importante e nesse momento se por na posição do outro é muito importante para conseguir de fato ajudar, não só jogar um feedback e sair correndo.

14) Não prestar suporte

Deixando de pensar no feedback como um momento mas vendo ele como um processo, é importante prestar suporte e apoio até que a pessoa consiga evoluir no ponto do feedback. Seja essa pessoa ;)

15) Ser grosseiro

Quando o feedback é trazido de maneira grosseira a possibilidade de a pessoa se por na defensiva e rejeitar é altíssima mesmo que o conteúdo faça sentido.

Pensar na maneira que vai transmitir é de alta importância para a efetividade do feedback.

16) Não dar exemplos de situações relacionadas ao feedback

Podemos pensar sobre os dois ponto de vistas, tanto da pessoa que dá o feedback quanto da pessoa que recebe o feedback.

Da primeira perspectiva, ter exemplos e um ciclo curto de feedback é essencial para que a pessoa possa fazer uma busca sobre o contexto no qual ocorreram algumas situações para que possa agir.

Já da perspectiva de quem recebe, nem sempre a pessoa menciona as situações relacionadas, então é interessante fazer algumas perguntas de esclarecimento como: “Pode me falar um pouco no processo que levou a essa conclusão? As situações e exemplos?. Assim eu consigo compreender melhor para trabalhar de maneira efetiva sobre ele. Espero que não se incomode de me ajudar com esse ponto.”

17) Falar para as pessoas o que você acha que elas querem ouvir, não o que você pensa realmente.

Isso é algo tóxico para o feedback, pois é algo falso que o receptor acredita que é verdadeiro. Prefira não dar o feedback ao fazer algo como isso, utilizando frases assim: “Não tenho um feedback no momento mas vou prestar mais atenção e te dar um bom feedback.”.

18) “Pronto, agora que eu te dei um feedback é a sua vez. Qual é o seu feedback para mim?”

Não necessariamente em uma conversa para feedback as pessoas sempre terão feedbacks umas para as outras. Então ao invés de ficar encabulado de não ter diga: “Não consigo pensar em algo nesse momento. Posso pensar com mais calma e conversar depois?”. A pessoa vai ficar feliz com o seu cuidado e vai entender.

19) Não se preocupar em como vai dar o feedback

Dizer o que você acredita ao dar feedback é muito importante, porém a maneira que você usa para falar tem total influência sobre como essa pessoa vai receber. É diferente dizer “Você tem mau hálito. Vá escovar os dentes, por favor.”, ao invés de ter uma conversa com a pessoa dizendo “ Cara, percebi que em alguns momentos você fica com mau hálito. Notei quando na reunião que tivemos hoje pela manhã e quando estávamos conversando antes de almoçar.”

20) Feedback indireto - falar para um terceiro o feedback que deveria ser dito por você

Definitivamente passar o seu feedback para uma pessoa, as vezes um superior, e esta pessoa dar o feedback, não é um abordagem que costuma ser efetiva pois, assim como em um telefone sem fio a riqueza de detalhes se perde e ruído é adicionado a comunicação.

Sempre que possível prefira a conversa diretamente com a pessoa e pessoalmente pois assim o feedback tem maior eficácia.

Conclusão

Esses foram os pontos mais relevantes que encontrei para falar sobre os erros mais comuns e como lidar com eles. A mensagem que eu gostaria de de deixar é que feedback em sua essência é sobre pessoas e comunicação, dois pontos que exigem bastante sensibilidade. O que me faz lembrar de uma frase do Ayrton Senna que diz o seguinte:

“Seja gentil, pois cada pessoa que você encontra está travando uma dura batalha [que você não tem ideia]” Ayrton Senna

Quero agradecer a todos os que responderam no Facebook e aos que me ajudaram revisando o texto, seu apoio foi essencial.

Se você gostou do assunto deixe aqui seu comentário, clica no coraçãozinho e compartilha com quem você acredita que vá se beneficiar dessa mensagem também. Até a próxima! o/