OBESIDADE E CIRURGIA BARIÁTRICA — A SOLUÇÃO É CIRÚRGICA?

Nos últimos anos a cirurgia bariátrica tem sido cogitada por muitas pessoas obesas como uma possibilidade de solução frente à dificuldade em enfrentar grande perda de peso.

Hoje o Brasil ocupa o segundo lugar no ranking mundial de cirurgias bariátricas realizadas, perdendo apenas para os Estados Unidos. De acordo com dados de 2013 da SBCBM — Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica — estima-se que anualmente 80.000 cirurgias são realizadas no Brasil, enquanto nos Estados Unidos acontecem 140.000. Com técnicas cada vez mais precisas e menos invasivas, é hoje considerado um procedimento de baixo risco e com alto índice de satisfação com relação aos resultados, sobretudo no que diz respeito a desfrutar de uma melhor qualidade de vida. Com indicações bastante precisas, o paciente necessita passar por um cirurgião bariátrico para avaliar se de fato existe indicação cirúrgica para seu caso ou se outros recursos precisam ser utilizados.

Portanto, embora o procedimento tenha se popularizado, ainda é pouco conhecida a necessidade de um bom preparo pré cirúrgico para que essa ferramenta útil para perda de peso seja de fato eficaz e duradoura. Provocativamente questiono se a solução para a obesidade é de fato cirúrgica, pois no imaginário de boa parte das pessoas, a cirurgia seria enfim, uma solução definitiva para um problema que se manteve resistente em ser resolvido mesmo após inúmeras e diferentes tentativas para diminuir os números da balança e do manequim.

Ilude-se quem pensa que a cirurgia é uma “solução fácil” para um problema difícil. Eu diria que é uma busca corajosa a de enfrentar um procedimento cirúrgico para enfim iniciar um processo de mudança na vida.

Sim, é necessário coragem para darmos início a mudanças, e é isso que a decisão de realizar uma cirurgia bariátrica requer — mudanças gradativas e permanentes no estilo de vida. Essa sim- mudança no estilo de vida — é a solução para o enfrentamento da obesidade, doença crônica e multifatorial, sujeita a recidivas ao longo da vida, necessitando, portanto, de acompanhamento multiprofissional ao longo da vida para de fato haver sucesso. Longe da ideia de uma cura instantânea e permanente para o problema da obesidade, a cirurgia bariátrica é um recurso que, quando bem indicada, proporciona a quem a ela se submete a oportunidade de ressignificar importantes aspectos da vida, devolvendo qualidade de vida, autoestima, saúde e tantos outros ganhos de acordo com a história e momento da vida de cada pessoa.

Considero que o grau de satisfação após a cirurgia está diretamente ligado 3 situações: à qualidade do preparo pré cirúrgico, ao comprometimento do paciente e às expectativas com relação aos resultados. Importante entender que um bom preparo acontece se o paciente tem apoio de equipe multidisciplinar — médico cirurgião, médicos de diversas especialidades para avaliação das condições de saúde e comorbidades, nutricionista e psicólogo são essenciais, podendo também contar com educador físico, fonoaudióloga, fisioterapeutas e enfermeiros. Importante que sejam profissionais habituados a lidar com a questão da obesidade, no caso do psicólogo que seja especialista em Obesidade e principalmente, que o paciente se sinta acolhido e compreendido pela equipe. Uma boa equipe é fator importantíssimo para o preparo pré cirúrgico e sucesso pós cirúrgico, afinal, fazer mudanças não é fácil, mas quando nos sentimentos apoiados e orientados é sem dúvida menos penoso.

Com relação ao comprometimento do paciente, importante avaliar se de fato aquele é o melhor momento da vida para a realização da cirurgia, pois nossa tendência é nos comprometermos com o que de fato desejamos, e muitas vezes, no caso da cirurgia, quando o sofrimento provocado pela obesidade chegou a um ponto realmente insuportável (independente do quanto de peso precisa ser eliminado), enfrentar a dor da mudança e comprometer-se com os necessários ajustes torna-se mais possível, afinal é preciso encarar que serão necessárias renúncias, perdas, frustrações, para enfim desfrutar de ganhos e satisfações. Tão importante quanto o comprometimento e o preparo pré cirúrgico são as expectativas que o paciente nutre com relação à vida após a cirurgia.

Hoje, com os recursos da tecnologia e redes sociais, é comum que os pacientes queiram comparar os resultados obtidos por outras pessoas que realizaram a cirurgia através de um pequeno recorte apresentado numa página de rede social… isso é muito perigoso e irreal. Isso também justifica a necessidade do acompanhamento psicológico pré e pós operatório para compreender a singularidade de sua relação com o alimento, o papel e as repercussões que a obesidade teve em sua vida, como se desenvolveu e se manteve. Nosso corpo também registra nossa história, e o resgate a essa história num ambiente acolhedor e livre de julgamentos é essencial para resgatar o passado, entender o presente e preparar-se da melhor maneira possível para o futuro.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.