POR QUE É TÃO DIFÍCIL EMAGRECER?

A obesidade é apontada pela OMS como um dos maiores problemas de saúde pública na atualidade. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, 53% da população está na faixa de sobrepeso e a obesidade atinge 18,9% dos brasileiros. Entre as crianças, uma a cada três apresenta sobrepeso. O tempo todo estamos sendo bombardeados com informações sobre alimentos, dietas, novas modalidades de atividades físicas, suplementos, etc. Criam-se novos termos, a maioria emprestados de outros idiomas: gourmet, fit, light, diet, paleo, low carb, etc. Se temos acesso a tantas informações, por que é tão difícil emagrecer?

De fato esse é um paradoxo criado pela nossa sociedade, quanto mais o ideal de beleza (e portanto, de aceitação social) cobra magreza, mais obesas as pessoas tem se tornado.

Aliás, podemos pensar que vivemos tempos marcados pelos paradoxos: discursos sobre culinária e o prazer da boa mesa, reality shows com cozinheiros amadores ou profissionais, programas de culinária que se multiplicam e envolvem artistas famosos e…"magros".

Somos vítimas dessa dupla mensagem: desfrute dos mais exóticos prazeres da mesa, mas cuidado: isso pode te adoecer, enfear, engordar. Junta-se aí DESEJO X PROIBIÇÃO, combinação perfeita para despertar, no ser humano, as mais incontroláveis ações e reações. Além desse paradoxo diário com o qual temos que conviver, geralmente um excesso é precedido ou acompanhado de outros…

se você não seleciona o que come, será que seleciona o que vive? Se não impõe limites à alimentação, impõe limites para a vida, para o trabalho, para o consumo, para a doação/invasão do outro? Será que o modo impulsivo de se alimentar é reflexo de um modo impulsivo de lidar com a vida? Portanto, é tão difícil emagrecer porque para fazê-lo será necessário mudar nossa relação com o alimento e muitas vezes com a vida….

abandonar dietas auto-impostas e alcançar a tão almejada mudança no estilo de vida, construída diariamente, podendo contar com a ajuda de profissionais da área de nutrição, psicologia e educação física para obter os melhores resultados. E mudança, cá entre nós, é um processo trabalhoso, mas absolutamente possível e compensa(dor)!!!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.