Servidores da SEAB recebem primeira entrega de cestas com produtos orgânicos

Alimentos orgânicos produzidos em Rio Branco do Sul [Foto: Henrique Kugler]

O projeto Cestas Solidárias, coordenado pelo Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA) deu mais um importante passo. Na última segunda-feira (21/08/2017), foram iniciadas as entregas de cestas com alimentos orgânicos a funcionários da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (SEAB). Trata-se da segunda secretaria estadual a criar um grupo interno de consumidores de produtos agroecológicos. A primeira foi a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI), que já está no segundo mês de parceria com o projeto.

Os agricultores responsáveis pela entrega de cestas orgânicas na SEAB são o casal Cleiton Fioreze e Esteyci Fernanda, de Rio Branco do Sul (PR). “Já trabalhamos com entregas institucionais e os resultados são sempre muito positivos”, conta Fioreze. Ele se mostra otimista com a estratégia: “Grupos de consumidores permitem que nós, agricultores, possamos melhor planejar nossa produção, ao mesmo tempo em que garantem um preço justo e acessível aos participantes”.

Primeira entrega: consumidores satisfeitos [Fotos: Henrique Kugler]

Dessa vez, os produtos vieram em uma sacola de plástico comum. Mas a ideia é que as próximas entregas já sejam feitas com sacolas duráveis recicladas, confeccionadas em lona de banner nos padrões das demais sacolas usadas pelo projeto Cestas Solidárias.

O novo grupo de consumidores de orgânicos da SEAB já tem 23 membros. Cada cesta custa R$ 25 e traz nove itens a cada semana — sempre frescos e colhidos no dia. As entregas acontecerão, a partir de agora, todas as segundas-feiras, no estacionamento da SEAB, entre 16:30 e 17:30.

Agricultor Cleiton Fioreze Esteyci Fernanda entregam alimentos orgânicos na SEAB [Fotos: Henrique Kugler]

“É uma forma bastante acessível para consumirmos alimentos de maior qualidade”, comenta Alzimara Bacellar, servidora da SEAB e participante do grupo. Segundo um dos coordenadores do projeto, o engenheiro agrônomo Ivo Melão, do CPRA, a ideia é que iniciativas como essa passem a ser cada vez mais frequentes em instituições tanto públicas quanto privadas. “Todos saem ganhando”, diz. Trata-se de uma parceria direta entre o agricultor e o consumidor. Ou, em uma dimensão social, é um passo importante para que se construa uma relação mais equilibrada entre campo e cidade.

Para mais informações sobre o projeto Cestas Solidárias, basta entrar em contato com o CPRA pelo telefone (41) 3544 8100 ou escrever um email para manuel.delafoulhouze@cpra.pr.gov.br.

Henrique Kugler