CESAR
CESAR
Apr 27, 2018 · 4 min read

Penso que propensão a risco é uma característica fundamental para um empreendedor. Precisamos correr riscos para empreender.

por Silvio Aragão

Uma das premissas que nos faz investir com determinação em cada novo projeto da Avantia é criar, superar e realizar o que parece ser impossível. Este tripé faz parte da minha vida, foi fundamental na trajetória que segui como profissional e empreendedor. Desde a infância eu dizia que seria engenheiro. Realizei este sonho e esta meta ao entrar na faculdade de engenharia elétrica. Antes disso, aos 14 anos, comecei a trabalhar como office-boy em um banco e vendia sanduíche e camisas no colégio onde estudava. Percebendo o meu perfil de trabalho e com a visão de comerciante, nesta época o meu pai já me incentivava a ter o meu próprio negócio. Naquele tempo não havia as facilidades que meus filhos têm hoje, por isso para mim foi muito importante ter sido estimulado, incentivado pela minha família a criar o meu próprio negócio.

Hoje o mundo é outro, as possiblidades são muitas, mas o que ainda realmente faz a diferença é o contexto em que o jovem é criado. Nós, familiares, temos sim uma influência muito forte. Assim como aconteceu comigo, se o jovem atualmente é criado numa sociedade, família ou ambiente que incentiva o empreendedorismo, isso chegará a ele. No meu caso não foi só o estímulo da família que me levou ao interesse de empreender, mas isso pesou e com certeza foi muito importante para minha vida profissional.

Quando entrei na faculdade, eu já trabalhava no Banco do Brasil. Durante o curso de graduação, ainda estudante de engenharia elétrica, no início da década de 1990, abri minha primeira empresa que fazia instalações técnicas. No final do curso de engenharia abri o meu primeiro negócio. Eu trabalhava no banco durante o dia, estudava à noite e depois das aulas trabalhava na minha empresa fazendo instalações elétricas prediais e de subestações.

Aos 25 anos, no cargo de gerência no banco, no Departamento de Engenharia, já somava 11 anos na empresa. Mas sonhava mesmo com o meu próprio negócio. Tive que fazer uma escolha difícil entre a estabilidade do bom emprego e o desafio de um criar um novo negócio. Para tomar uma boa decisão fui em busca de opiniões e ouvi quem tinha mais experiência. Foi o que meu avô disse que me encorajou: “Meu filho, você é um homem trabalhador, estudioso, não tem como dar errado. Saia do emprego e monte o seu negócio. Vai dar certo”. Assumi essa escolha e busquei mais conhecimento técnico. Aprendi com essa experiência que precisamos ter dedicação total ao trabalho que escolhemos, principalmente na área de TI. Penso que propensão a risco é uma característica fundamental para um empreendedor. Precisamos correr riscos para empreender.

Já no mestrado em Administração, na Universidade Federal de Pernambuco, eu fazia trabalhos como autônomo, e no final do curso, em 1998, abri a Aragão Engenharia, hoje Avantia. Minha própria empresa, meu empreendimento. Com um eletricista e um ajudante, eu fazia instalações de automação industrial e bancária, instalações elétricas industriais e tomava conta de tudo — da compra de materiais à folha de pagamento. Trabalhava de domingo a domingo, então passei a dividir o tempo e a gestão da empresa com um sócio. Trabalho até hoje com este amigo, Hamilton Valentin. Seis anos depois, o segundo sócio, Marcelo Poncell, veio para compor o time. Daí em diante o mercado de TI foi crescendo, expandindo, e a Aragão Engenharia também crescia na cadeia vertical de infra de TI. Conquistamos nosso quarto sócio, Eduardo Ferreira Lima, também meu amigo, e nós quatro decidimos mudar o nome da empresa para Avantia. Avançávamos no setor de tecnologia, passamos a empreender dentro da empresa, iniciamos o Avantia Labs, criando soluções de segurança para o mercado, e desde então não paramos de nos reinventar. Desde o início quando trabalhei sozinho com automação bancária, instalações elétricas e cabeamento, investindo em novos setores ao longo de 20 anos e agora com 430 funcionários trabalhando na Avantia, ainda mantenho o foco empreendedor. O objetivo é criar soluções e superar desafios para cuidar das pessoas em empresas privadas e públicas e trabalhar para que a Avantia atenda o mercado como a melhor empresa em tecnologias de segurança na América Latina.


Silvio Aragão Melo Junior é engenheiro eletricista, especialista em Administração, empreendedor Endeavor, CEO e fundador da Avantia, empresa focada em tecnologia de segurança corporativa com desenvolvimento de soluções de inteligência artificial para análise de vídeo e áudio. Cofundador da WIN Intelligence Wireless, startup baseada em Londres para integração de redes 5G com tecnologias de IA.

CESAR Reports

Série de artigos sobre tecnologia e inovação com a curadoria de um dos principais centros de inovação do Brasil, o CESAR.

CESAR

Written by

CESAR

Instituto privado que inova em produtos, serviços e empresas com TICs — Tecnologias da Informação e Comunicação. | A brazilian private institute for innovation.

CESAR Reports

Série de artigos sobre tecnologia e inovação com a curadoria de um dos principais centros de inovação do Brasil, o CESAR.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade