Bolo Salgado

Quando eu era criança, eu adorava ir em aniversários de amigos meus. Essas ocasiões mágicas tinham muitos docinhos diferentes, muitas coxinhas, muitos salgados que tinham só o gosto de camarão (porque os crustáceos em si não estavam ali)… Nossa, eu amava.

Mas existia algo que eu não suportava. Eu sentia repulsa e me perguntava o que aquilo fazia num ambiente tão perfeito. Era o famoso bolo salgado. Eu achava um nojo. Era comida de adulto. Gente chata que também não tinha a ver com o ambiente, na minha cabecinha oca. Quebrava a harmonia do ambiente e era talvez a pior coisa que tinha em festas. Por que alguém preferia comer isso?

Anos se passaram. Eu ainda o acho nojento, mas agora bem menos. Não acho mais uma atrocidade culinária, contudo ainda prefiro o seu irmão doce que vem acompanhado com glacê, massinha comestível e gostinho de felicidade.

Tenho medo de que um dia, eu me pegue comendo o meu inimigo dos tempos de escola, porque na minha cabeça eu terei virado adulto. E ser adulto…

Ser adulto é muito pior do que qualquer bolo salgado de festa.